Busca avançada
Ano de início
Entree

Cistos vocais: aspectos clínicos, endoscópicos e cirúrgicos

Processo: 08/51427-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Regina Helena Garcia Martins
Beneficiário:Marcela Ferreira Santana
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Rouquidão   Disfonia   Voz

Resumo

A voz é fundamental para que a comunicação seja estabelecida, portanto, a disfonia traz limitações e dificuldades, sendo dramática, principalmente, para os profissionais da voz. As doenças benignas da laringe correspondem a aproximadamente 50% das disfonias em pacientes adultos, dos quais as mulheres são as mais acometidas. Dentre as patologias benignas, destacam-se os nódulos, pólipos e cistos vocais, freqüentes em adultos e crianças. Os cistos vocais podem apresentar-se de dois tipos: epidérmicos, secundário a anomalias embrionárias, e mucosos, desencadeado pelo fonotrauma. Dentre os sintomas, incluem-se rouquidão, fadiga vocal, sensação de corpo estranho, dificuldade na escala vocal, dor de garganta e pigárro, que pioram com o abuso vocal. O diagnóstico nem sempre é evidente, assim, podem ser confundidos aos nódulos ou pólipos vocais. Algumas vezes, o diferencial pode ser feito somente durante a cirurgia. A laringoestroboscopia permite a sua visualização, observando-se diminuição ou ausência do movimento mucoondulatório, já que a lesão prejudica a propagação da túnica mucosa. O tratamento de escolha do cisto vocal é a fonocirurgia, seguida da fonoterapia. Estale mostra como um importante recurso no tratamento dos cistos, já que impõe mudanças comportamentais ao paciente visando reduzir o fonotraumatismo. A elevada incidência dos cistos vocais na população justifica o desenvolvimento de estudos adicionais sobre o tema relacionando seus aspectos clínicos, endoscópicos e cirúrgicos. (AU)