Busca avançada
Ano de início
Entree

Desempenho físico e mecânico de painéis LVL de Eucalyptus grandis

Processo: 07/55344-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais
Pesquisador responsável:Hernando Alfonso Lara Palma
Beneficiário:Cinthia Dias Rocha
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Eucalyptus grandis

Resumo

O presente trabalho de pesquisa tem como objetivo principal a avaliação do desempenho físico-mecânico de painéis LVL de Eucatiptus grandis, montados de forma não homogênea com lâminas selecionadas aleatoriamente. Os painéis serão fabricados em tamanho industrial (1,2m largura x 2,2m comprimento) com lâminas de espessura nominal de 2,2 mm, provenientes de reflorestamentos da região de Sengés, PR e fabricados na Indústria de Compensados Caribea Ltda., localizada no município de São Manuel, SP. Serão confeccionados seis painéis LVL compostos de 23 lâminas, coladas na direção longitudinal das fibras e no sentido do comprimento do painel. As propriedades dos painéis LVL serão avaliadas pelo método não-destrutivo de ultra-som, determinando-se, respectivamente, o módulo dinâmico (Ed) e a constante dinâmica (CLL) de cada painel Através de corpos-de-prova retirados dos painéis, serão realizados ensaios de flexão estática ("edgewise" e "flatwise"), compressão paralela ás fibras, absorção de umidade, teor de umidade, inchamento e recuperação da espessura e densidade, seguindo-se as recomendações das normas ASTM 5456 (1996) e NBR Projeto 31:000.05-001/1- (Proposta) Na avaliação da qualidade dos painéis, os valores médios das propriedades do LVL serão comparados com as especificações das normas americanas e européias utilizadas para este produto e também com valores obtidos em outros estudos encontrados na literatura. Este estudo se enquadra dentro das linhas de pesquisas do Departamento de Recursos Naturais, sobre a utilização de produtos e subprodutos provenientes de reflorestamentos, visando um aumento nas pesquisas e tecnologias que envolvam um maior rendimento da matéria-prima florestal, através de sua melhor utilização, produção massiva de produtos mais uniformes e substituição de produtos sintéticos por naturais por razões de biodearadação. (AU)