Busca avançada
Ano de início
Entree

ELUCIDAÇÃO DO METABOLISMO DE UM NOVO E PROMISSOR COMPLEXO NITROSILO DE RUTÊNIO CIS-[RuCl(dcbpy)2(NO)]2+ LIVRE E OU ASSOCIADO A COMPLEXO DE TÉRBIO COMO FOTOSENSSIBILIZADOR, QUE APRESENTAM ATIVIDADE VASODILATADORA E ANTITUMORAL: ESTUDOS IN VITRO

Processo: 08/08935-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2008
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Roberto Santana da Silva
Beneficiário:Ana Carolina Lemos Prazias
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Óxido nítrico   Compostos de rutênio

Resumo

O óxido nítrico (NO) é uma espécie radicalar envolvida em muitos processos biológicos. Não obstante a grande importância do NO no sistema biológico, estudos de suas propriedades farmacológicas são limitados devido a sua alta reatividade e curto tempo de meia-vida. Assim, o desenvolvimento de compostos que possam liberar NO, pode ser uma alternativa para resolver esses problemas e serem potencialmente utilizados como agentes terapêuticos. O composto nitroprussiato de sódio (NPS) é um doador clássico de NO e é utilizado em atendimentos clínicos, principalmente no tratamento da angina. Devido à estrutura química do NPS, a liberação de NO é acompanhada pela liberação de íons CN-, que pode ser tóxico para o organismo. Em decorrência desses efeitos tóxicos do NPS, alguns complexos de metalonitrosilos vêm sendo estudados como promissores doadores de NO. Entre estes, destaca-se o complexo do tipo cis-[RuCl(dcbpy)2(NO)]2+ onde dcbpy é 2,2'-bipiridina-4,4'-ácido carboxilico. Este composto foi desenvolvido pelo grupo de pesquisa do Prof. Dr. Roberto Santana da Silva (FCFRP/USP) e mostra atividade de vasodilatação semelhante ao NPS, contudo sem o efeito tóxico que envolve a liberação de íons cianeto. Além disso, o composto mostrou também uma capacidade citotóxica em linhagens de células de melanoma do tipo B16F10. Embora esse composto tenha se mostrado promissor, estudos in vitro e in vivo serão necessários para uma melhor avaliação de suas propriedades, antes do desenvolvimento de um novo fármaco. Estudos de metabolismo in vitro representam o primeiro passo para determinar os possíveis metabólitos formados durante a administração desse composto. Assim, o presente projeto tem como objetivo, realizar estudo de metabolismo do cis-[RuCl(dcbpy)2(NO)]2+, quando livre e ou associado a fotosenssibilizador, utilizando células B16F10. Os possíveis metabólitos formados serão identificados por cromatografia liquida de alta eficiência acoplado ou não a Espectrometria de massas.