Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da influência da soldagem a laser na resistência a flexão da união titanio/porcelana

Processo: 02/13171-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Aldari Raimundo Figueiredo
Beneficiário:Celina Faig Lima Carta
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Ligas de titânio   Soldagem a laser

Resumo

A crescente utilização do titânio no âmbito odontológico, principalmente no campo protético para confecção de próteses metalocerâmicas e próteses sobre implantes, trouxe a necessidade do desenvolvimento de técnicas e materiais apropriados para eliminar os inconvenientes de seu uso, como a formação da camada alfa-case que fragiliza a união titânio/porcelana. Para a união das estruturas de titânio dos elementos protéticos utiliza-se a soldagem a laser, por causar menores distorções, levando à melhor adaptação em comparação com outras técnicas. Diante disso, este trabalho se propõe a avaliar a influência da soldagem a laser na resistência à flexão da união titânio/porcelana, contribuindo para obtenção de informações que possam ser utilizadas para minimizar dificuldades encontradas na clínica protética. Para isso, serão confeccionados 20 corpos-de-prova com estruturas de titânio fundidas de dimensões 25x3x0,5mm, mas apenas 10 estruturas serão submetidos à soldagem a laser. Após a aplicação da cerâmica (8x3x1 mm) sobre todas as estruturas de titânio, soldadas ou não, os corpos-de-prova serão submetidos ao teste de flexão de três pontos, com célula de 500Kg com velocidade de 1 mm/min incidindo em seus centros, apoiados sob dois cilindros separados pela distância de 20mm. Serão fornecidos os valores limites suportados pelas amostras até o momento de fratura submetidos à análise da variância, com intervalo de significância de 5% e teste de Tukey. (AU)