Busca avançada
Ano de início
Entree

O acesso de famílias de crianças com fissura labiopalatina em idade escolar ao programa bolsa família e seus reflexos na qualidade de vida

Processo: 08/50845-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Serviço Social
Pesquisador responsável:Maria Inês Gândara Graciano
Beneficiário:Jocasta Soares Pardo
Instituição-sede: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Assistência social   Fenda labial   Fissura palatina   Política social   Qualidade de vida

Resumo

A educação para a cidadania deve ser um princípio básico para a formação do indivíduo. E a família, a mais importante instituição social, é um fator fundamental para o crescimento sadio e estabelecedor de princípios e valores das pessoas, tendo um papel importante de transformação social. Porém em muitas famílias as condições econômicas extremamente negativas interferirão na qualidade de vida. Na política nacional de assistência social, existe à garantia dos mínimos sociais, provendo serviços, programas, projetos e benefícios de proteção básica especialmente para famílias em situação de vulnerabilidade social a exemplo do Programa Bolsa Família, que faz interface com a Educação. O objetivo geral da pesquisa é verificar a influência do Programa Bolsa Família na qualidade de vida de crianças com fissura labiopalatina e sua família, e a contribuição do Serviço Social. Os objetivos específicos são: a) caracterizar o perfil socioeconômico e geográfico dos sujeitos; b) identificar o nível de informação e de concepção sobre o Programa Bolsa Família e as formas de aplicabilidade dos benefícios nas despesas familiares; c) detectar dificuldades e facilidades para o acesso ao Programa e a contribuição do Serviço Social; d) identificar os reflexos nas condições de vida da criança e da família antes e depois do acesso ao Programa; e) verificar as expectativas e perspectivas futuras para melhoria da qualidade de vida e superação da situação de pobreza. Trata-se de pesquisa descritiva, de abordagem quamiqualitativa, englobando a documental, bibliográfica e de campo mediante entrevista estruturada, aplicada junto ao responsável abrangendo a partir do perfil socioeconômico, avaliação da qualidade de vida e Programa Bolsa Família. O universo constituir-se-á de indivíduos com fissuras transforame (lábio e palato), residentes no Estado de São Paulo, com idade de 7 a 12 anos em tratamento no HRAC, totalizando 352 sujeitos, dentre os quais serão selecionados os inseridos no Programa Bolsa Família. (AU)