Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos dos diferentes parâmetros instrumentais na sensibilidade da rmn-cwfp ao fluxo

Processo: 02/09710-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2002
Vigência (Término): 30 de novembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Luiz Alberto Colnago
Beneficiário:André Alves de Souza
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Ressonância magnética nuclear

Resumo

Recentemente demonstramos que a ressonância magnética nuclear (RMN) de precessão livre no estado estacionário (EE) pode ser usada como uma técnica quantitativa, em um espectrômetro de baixa resolução, com ganho de razão sinal ruído (S/R) de dezenas de vezes se comparado com as técnicas de RMN convencional, baseada na análise do FID ou eco[1]. Também demonstramos experimental e teoricamente a sensibilidade da técnica de Estado Estacionário ao fluxo[2]. Neste último trabalho demonstramos que a técnica de estado estacionário desenvolvida possui várias peculiaridades, que se distingue da técnica EE que se usa normalmente em imagens por RMN. Assim, estamos chamando essa condição de CWFP (Continuous Wave Free Precession). Neste plano de iniciação científica pretende-se avaliar o efeito de diferentes parâmetros instrumentais (largura de pulso, freqüência de offset e homogeneidade do campo magnético) e da amostra (água com diferentes tempos de relaxação) na sensibilidade da técnica CWFP ao fluxo. O candidato já tem experiência com a técnica CWFP, participando de dois resumos apresentados em congresso (em anexo) e de trabalho submetido a publicação (em anexo). Esse plano de pesquisa está dentro das metas do projeto de pesquisa individual FAPESP 01/00887-8 cujo título é: Desenvolvimento de novas aplicações da RMN no estado estacionário. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.