Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização do hidrolisado de bagaço de cana-de-açúcar obtido do tratamento com polímeros de origem vegetal para conversão biotecnológica de xilitol

Processo: 05/59497-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 31 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria das Graças de Almeida Felipe
Beneficiário:Kátia Sayuri Nazima
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química de Lorena (FAENQUIL). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Lorena , SP, Brasil
Assunto(s):Candida guillermondii   Xilitol   Destoxificação   Fermentação   Polímeros naturais

Resumo

Pesquisas sobre a produção de xilitol, adoçante anticariogênico e de baixa caloria, adequado para uso em alimentos como substituto de açúcares na dieta de diabéticos e obesos, tem demonstrado que sua obtenção biotecnológica a partir de hidrolisados hemicelulósicos é promissora e se apresenta como alternativa ao processo convencional de sua obtenção, o químico, o qual tem custo elevado. Porém, a produtividade do bioprocesso é ainda baixa devido à presença de compostos tóxicos originados do processo de hidrólise ácida. Para contornar esse problema, várias técnicas de tratamento do hidrolisado estão sendo estudadas. A utilização de polímeros a base de tanino vegetal que está sendo proposta, se apresenta como uma técnica promissora em função de seu efeito floculante e clarificante, e de caráter catiônico. Neste trabalho, o hidrolisado hemicelulósico de bagaço de cana-de-açúcar, tratado com o polímero Acquapol ww sob diferentes condições estabelecidas no projeto suporte submetido à FAPESP ("Avaliação de polímeros de origem vegetal na destoxificação do hidrolisado hemicelulósico de bagaço de cana-de-açúcar para a produção de xilitol"), será avaliado a partir de fermentações em frascos agitados para obtenção de xilitol por Candida guilliermondii. (AU)