Busca avançada
Ano de início
Entree

Biologia de STI1 murina: um estudo funcional (da caracterização bioquímica ao comportamento biológico)

Processo: 04/07363-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2005
Vigência (Término): 04 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Vilma Regina Martins
Beneficiário:Marilene Hohmuth Lopes
Instituição-sede: Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer (ILPC). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/13189-2 - Papel da proteína prion celular em processos fisiológicos e patológicos II, AP.TEM

Resumo

Atualmente muitos grupos de pesquisa estão empenhados em desvendar a função da forma celular da proteína príon, denominada PrPc (isoforma normal da proteína relacionada à doenças neurodegenerativas, PrPsc). As funções propostas para esta proteína vão desde atividade semelhante a superóxido dismutase, diferenciação neuronal, neuroproteção, sinalização, até processos de aprendizado e memória (Martins et al., 2002; Walz et al., 2003). Uma das maneiras de esclarecer o papel de PrPc é investigar outras moléculas ligantes de PrPc, desta forma, nosso grupo caracterizou STI1, uma co-chaperonína induzida por estresse, como ligante de PrPc. A interação entre PrPc e STI1 ("stress inducible protein one") induz sinais de neuroproteção contra apoptose através de PKA (Zanata et al., 2002 e Chiarini et al., 2002). Dados recentes mostram o envolvimento de STI1 na diferenciação de neuronios hipocampais dependente de PrPc. Diante de vários resultados que mostram uma participação essencial de STI1 em eventos modulados por PrPc, seria extremamente relevante compreender melhor a biologia de STI1 para que então possamos detalhar a importância de sua relação com PrPc. Devido à escassez de dados da literatura a respeito de STI1, a principal proposta desse projeto é analisar as propriedades bioquímicas e biológicas de STI1 explorando a microscopia confocal. (AU)