Busca avançada
Ano de início
Entree

Armazenamento de Euterpe edulis Mart. por meio de plântulas

Processo: 08/08160-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal
Pesquisador responsável:Edson Seizo Mori
Beneficiário:Isliana Griebler Ribeiro Caldas
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Sementes   Banco de sementes   Plântulas   Euterpe edulis
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:armazenamento | Euterpe edulis Mart | Plântulas | Sementes recalcitrantes | Tecnologia e Produção de Sementes

Resumo

O armazenamento das sementes recalcitrantes é um dos problemas enfrentados por produtores de mudas, pois essas sementes são sensíveis à dessecação e a longevidade durante o armazenamento, mesmo em condições mais favoráveis, é relativamente curta, e varia, de acordo com a espécie, de algumas semanas a alguns meses. O estudo de metodologias para o armazenamento de sementes de espécies com comportamento recalcitrante é importante para que essas espécies possam estar disponíveis para plantio em qualquer época do ano. Muita pesquisa tem sido feita para aumentar o tempo de armazenamento dessas sementes, porém se aumentou pouco o período de armazenamento. A estratégia de perpetuação das espécies nem sempre segue o mesmo caminho; espécies ortodoxas são armazenadas, na natureza, em banco de sementes. No entanto, outras espécies, principalmente as recalcitrantes, são encontradas em bancos de plântulas, seguindo outro caminho evolutivo. Com base nas observações ecológicas e biológicas, a hipótese do trabalho seria de que espécies recalcitrantes deveriam ter maior sucesso no armazenamento de plântulas, como ocorre na natureza, e não sob forma de sementes. Portanto, o objetivo do trabalho é armazenar Euterpe edulis, que tem sementes recalcitrantes, na forma de plântulas recém germinadas e observar seu desenvolvimento na produção de mudas durante um ano de armazenamento. Será testado o armazenamento das plântulas em câmara fria, em cinco teores de umidade do substrato. A quantidade de 100 plântulas por tratamento será avaliada, mensalmente, em condições de câmaras de germinação (30 dias), casa de vegetação (30 dias) e casa de sombra (30 dias), durante 12 meses de armazenamento.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)