Busca avançada
Ano de início
Entree

O co-ativador de transcrição gênica PGC-1 em modelo experimental de sepse

Processo: 10/10552-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Heraldo Possolo de Souza
Beneficiário:Luís Guilherme Aguiar de Cunto Schützer Del Nero
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pulmão   Sepse   Coativador 1-alfa do receptor gama ativado por proliferador de peroxissomo   Mortalidade

Resumo

A incidência de sepse e choque séptico vem aumentando nas últimas décadas. O tratamento do choque séptico se baseia em três vertentes principais: (1) erradicação da infecção com antimicrobianos e/ou drenagem cirúrgica; (2) monitoramento e correção, em UTI, de alterações fisiológicas como ritmo cardíaco, pressão arterial, fornecimento de oxigênio e desarranjos metabólicos; (3) inibição ou modulação dos mediadores tóxicos da sepse. Contudo, todos esses esforços terapêuticos se mostram relativamente ineficazes, tendo em vista as altas taxas de letalidade associadas à sepse. Algumas das alterações mais relevantes nos quadros sépticos incluem distúrbios no metabolismo energético, cujo controle vem sendo, recentemente, relacionado a alguns grupos de coativadores transcricionais, como o PGC-1.Em estudos prévios de nosso laboratório, demonstramos que ocorre aumento da expressão de PGC-1 durante a resposta à inoculação de bactérias na cavidade peritoneal. No entanto, esses estudos iniciais não exploraram a existência de uma relação causal entre esses dois fenômenos. Assim, nossa hipótese é que o aumento da expressão de PGC-1 seja necessária para uma adequada resposta inflamatória à agressão bacteriana e que na sua ausência, essa resposta é deficiente. Para tanto, iremos determinar a relação entre a expressão de PGC-1 e o desenvolvimento da resposta inflamatória em um modelo experimental de sepse. Serão avaliadas a mortalidade e a resposta inflamatória em camundongos submetidos à punção e ligadura cecal onde a expressão de PGC-1 será diminuído através do uso de antissenso específico.