Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da desnutrição proteica pós-natal sobre a espessura e estrutura da cartilagem articular da epífise distal do fêmur de Ratos Wistar

Processo: 04/08301-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2004
Vigência (Término): 30 de junho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Romeu Rodrigues de Souza
Beneficiário:Mayce Do Amaral Gurgel Xavier
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fêmur   Cartilagem articular   Desnutrição proteica   Colágeno   Proteoglicanas

Resumo

A cartilagem articular hialina é um tipo de tecido conjuntivo que reveste as superfícies ósseas e tem funções biomecânicas de absorção de choques e distribuição de peso, proporcionando um baixo coeficiente de atrito. É constituída por condrócitos e matriz extracelular protéica, representada por fibras colágenas e proteoglicanas. Numerosos trabalhos têm demonstrado os efeitos de uma dieta pobre em proteínas no desenvolvimento de diferentes tecidos. Entretanto, são escassos estudos deste tipo sobre o desenvolvimento das cartilagens articulares. O objetivo do presente trabalho é analisar as possíveis alterações dos seguintes parâmetros da cartilagem articular do fêmur de rato Wistar, sob o efeito de uma dieta sem proteínas, durante o desenvolvimento pós-natal: - Espessura da cartilagem articular; Densidade de condrócitos; - Disposição das fibras colágenas; - Conteúdo de proteoglicanas. Serão utilizados 3 grupos de animais. G1, sacrificado aos 21 dias de vida; GN, nutrido com dieta normal, após o desmame; e GD, desnutrido, com dieta aproteica, após o desmame. Após 1 mês, depois do desmame, os grupos GN e GD serão sacrificados. Cortes histológicos da cartilagem da epífise distal do fêmur, serão corados para estudos morfométricos dos condrócitos (HE) e da espessura da cartilagem, utilizando programa de análise de imagem; pelo picrosirio para observação das fibras colágenas, e pela Safranina, para análise das proteoglicanas. Os dados obtidos para cada grupo serão comparados estatisticamente. (AU)