Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do efeito do flavonoide quercetina na sensibilidade a insulina e nos parâmetros inflamatórios de camundongos

Processo: 07/54645-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Ubiratan Fabres Machado
Beneficiário:Gabriel Forato Anhê
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):NF-kappa B   Quercetina   Obesidade

Resumo

A etiopatogenia do Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) envolve resistência insulínica (RI), freqüentemente associada à obesidade. A liberação de citosinas inflamatórias, principalmente por células adiposas, predispõe ao desenvolvimento da RI, tanto localmente como em outros territórios como o muscular. Neste quadro inflamatório subclínico, o TNF-alpha desempenha um papel chave, e seus efeitos ocorrem seja por meio de ativação do NF-kappa B seja por aumento na geração de óxido nítrico (NO). Flavonóides naturais, entre eles a quercetina (o de maior ocorrência), são capazes de reduzir a resposta inflamatória em células sangüíneas, e de melhorar a homeostasia glicêmica de indivíduos diabéticos; porém nada se sabe sobre a participação nos eventos moleculares indutores de RI. Nossa hipótese é que a quercetina, reduzindo mecanismos pró-inflamatórios, aumente a atividade de eventos envolvidos na ação insulínica, e assim melhore a RI. No presente projeto propõe-se, primeiramente, demonstrar que a quercetina é capaz de melhorar a sensibilidade à insulina de camundongos obesos (MSG) portadores de RI (por meio do Teste de Tolerância à Insulina). Determinado seu efeito in vivo, propõe-se investigar nos tecidos adiposo e muscular esquelético dos animais tratados: 1) a atividade da via de sinalização insulínica (Western blotting), 2) a expressão da NO sintase indutivel (RT-PCR), e 3) a atividade do NF-kappa B (ensaio de mobilidade eletroforética - gel shift), mediador das ações do TNF-alpha. A fim de confirmar que os efeitos da quercetina envolveram a modulação da atividade do NF-kappa B diretamente no tecido alvo, os mesmos parâmetros descritos anteriormente serão investigados em células musculares em cultura tratadas com TNF-alpha. Com este estudo, espera-se demonstrar mecanismos moleculares pelos quais os flavonóides podem melhorar a sensibilidade à insulina, gerando perspectivas de desenvolvimento de mais uma abordagem preventiva e/ou terapêutica para o (AU)