Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de mutantes de Xanthomonas axonopodis pv. citri e seleção in planta para alteração de patogenicidade

Processo: 04/07601-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Alexandre Morais Do Amaral
Beneficiário:Cesar Bueno de Souza
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Genomas   Cancro (doença de planta)   Xanthomonas

Resumo

Para o entendimento do cancro cítrico, é fundamental a utilização de recursos que permitam o estudo das funções envolvidas na patogenicidade de seu agente causar, a bactéria Xanthomonas axonopodis pv. citri. Com a disponibilidade das seqüências genéticas da bactéria e com a produção de mutantes funcionais, tem sido possível o desenvolvimento de ensaios capazes de identificar importantes genes associados à sua virulência. Quando a produção de mutantes é baseada na técnica de mutagênese randômica, há a necessidade da localização do ponto em que ocorreu esta alteração ao longo do conjunto de genes e, por conseqüência, da seqüência interrompida. Uma alternativa bastante interessante para tal localização é a do TAIL-PCR" (Thermal Asymetric Interiaced PCR), que permite seqüenciar as regiões que flanqueiam o sítio de inserção através de reações sucessivas de amplificação. Supõe-se que o uso do método, com ajustes das reações de amplificação, é viável para a localização de regiões de inserção de transposon em DNA genômico da bactéria do cancro cítrico. Baseado no exposto, o presente projeto tem como objetivo verificar a possibilidade do uso do método TAIL-PCR na identificação destes sítios de mutação em X. axonopodis pv. citri. Para tal, o DNA genômico de mutantes da bactéria com transposon inserido será isolado e, após a avaliação de condições de amplificação baseadas na técnica TAIL-PCR, será realizado o seqüenciamento e verificação da utilidade do método, através das seqüências geradas. (AU)