Busca avançada
Ano de início
Entree

A saude do idoso em franca-sp: da universalizacao a precarizacao

Processo: 09/50158-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Serviço Social
Pesquisador responsável:Iris Fenner Bertani
Beneficiário:Eva Cristina Uccella
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Envelhecimento   Saúde pública

Resumo

Este estudo tem como objetivos compreender as condições de acesso à saúde pública do idoso atendido na Unidade Auxiliar Centro Jurídico Social (CJS) no município de Franca-SP, bem como verificar se há contribuição do trabalho do assistente social no fortalecimento da atenção à saúde do idoso. Partiu-se de reflexões acerca do contexto neoliberal onde prevalece o Estado mínimo, de não direitos, assinalado pela focalização e seletividade das políticas sociais e pela refilantropização das ações. Destacou-se no Brasil, o desmonte da saúde pública ênfase do setor privado e a precarização dos serviços públicos de saúde. Paralelamente, a esta situação é perceptível uma mudança nos aspectos demográficos da população brasileira devido ao acelerado processo de envelhecimento populacional. O que se observa é um crescente número de idosos que chegam à velhice sem proteção social, com a saúde bastante debilitada devido ao intenso processo de exploração de sua força de trabalho durante a vida, tendo que sobreviver com os irrisórios proventos dos benefícios previdenciários ou assistenciais. Ressalta-se ainda, que com a não efetividade das medidas de saúde estabelecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), os idosos se deparam com a sobrecarga dos serviços públicos de saúde, onde o acesso é praticamente negado devido a precariedade dos serviços prestados. Face ao exposto, após a pesquisa bibliográfica e documental, utilizar-se-á na pesquisa de campo, a entrevista semi-estruturada para a coleta de depoimentos, o uso do gravador para o registro das informações, transcrição das falas e a utilização destas na análise dos resultados. Com o presente estudo espera-se uma melhor configuração da saúde pública para atender o idoso. (AU)