Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da L-arginina sobre a função renal e vascular da prole de mães diabéticas

Processo: 05/02033-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2005
Vigência (Término): 30 de novembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Frida Zaladek Gil
Beneficiário:André Luís Laranjeira Forti
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Função renal   Hipertensão   Fisiologia renal

Resumo

O diabetes melito é a síndrome clínica heterogênea em que anormalidades endócrino-metabólicas alteram a homeostase do organismo, levando frequentemente a quadros de hiperglicemia, segundo a "American Diabetes Association". Essa síndrome é caracterizada por uma deficiência absoluta ou relativa de insulina, um dos principais hormônios anabólicos do organismo, o que influencia negativamente o metabolismo dos carboidratos, proteínas, lipídios, água, vitaminas e minerais, podendo advir complicações agudas e crônicas (Oliveira, 2004; Milech, Peixoto, 2004). Alterações morfológicas progressivas em diversos órgãos acabam levando a complicações sistêmicas tardias, como microangiopatia, nefropatia diabética, retinopatia, eventos ateroscleróticos e neuropatia, com evidência de disfunção desses órgãos (EDIC, 1999).De acordo com sua classificação, o diabetes melito pode ser separado em 2 apresentações: - deficiência primária de insulina pela destruição seletiva das células  (células pancreáticas presentes nas Ilhotas de Langerhans e produtoras de insulina), o que conhecemos como diabetes melito tipo I- resistência à insulina, por disfunções de seu receptor, o que conhecemos como diabetes melito tipo II, que se apresenta mais tardiamente em relação ao anterior e caracteriza-se por desarranjos metabólicos que também podem levar, a longo prazo, às complicações microangiopáticas. Em nosso laboratório, tivemos a oportunidade de investigar um aspecto bastante interessante no que diz respeito ao diabetes: a repercussão do diabetes melito materno previamente induzido por estreptozotocina (STZ) sobre a função renal e pressão arterial da prole em ratos. Nestes animais observou-se a presença de hipertensão precoce, sem alteração global do número de nefros, embora parâmetros indicativos de déficit de função renal (ritmo de filtração glomerular e fluxo plasmático renal diminuídos) e mecanismos compensatórios, como hipertrofia glomerular, se estabelecessem com a progressão da idade da prole. A presença de hipertensão precoce, sem alteração do número de nefros, constitui um modelo diferente dos já descritos anteriormente, como na ablação renal e na desnutrição intra-uterina (Hostetter, 1991; Lucas et al., 2001; Woods et al., 2001), em que a hipertensão precedia a lesão renal e esta persistia mesmo com a ingestão a longo prazo de L-arginina e a normalização da pressão arterial desses animais, revelando a importância primordial do número de nefros no desenvolvimento da nefrosclerose (Zaladek Gil, "in press"). No presente modelo de diabetes melito tipo I durante a gestação, fica sugerido o provável papel das alterações endoteliais como fator desencadeante inicial da hipertensão e prejuízo posterior da função renal. Trabalho recente de Li et al. (2004) mostrou que em ratos diabéticos havia aumento na expressão de eNOS e nNOS (enzimas diretamente envolvidas na síntese do vasodilatador NO), embora a biodisponibilidade de NO estivesse reduzida nas células do endotélio glomerular por haver aumento no estresse oxidativo (espécies reativas de oxigênio). A avaliação de alterações na resistência vascular da prole de mães diabéticas é, entretanto, ainda pouco investigada. Para tanto, faz-se necessária a investigação minuciosa do crescimento e desenvolvimento das proles oriundas de ratas previamente induzidas ao diabetes, considerando as particularidades dessa síndrome e a avaliação de parâmetros morfofuncionais vasculares e renais. Esperamos, com esse projeto, ampliar os poucos estudos na litera

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.