Busca avançada
Ano de início
Entree

Condições de estresse celular como fator desencadeandor da transformação maligna

Processo: 07/51329-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Miriam Galvonas Jasiulionis
Beneficiário:Alice Santana Morais
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Melanoma   Metilação de DNA   Transformação celular neoplásica   Óxido nítrico   Epigênese genética

Resumo

Nos últimos tempos, se tornou mais comum a abordagem de mudanças epigenéticas como fatores desencadeadores da neoplasia. Contudo, os conhecimentos acerca do amplo contexto que envolve essas alterações na cromatina ainda são incipientes. Este projeto tem como objetivo central demonstrar a interrelação entre óxido nítrico e metilação de DNA e a contribuição do óxido nítrico na transformação maligna. Para isso, será utilizado um modelo murino de transformação maligna de melanócitos associada a alterações na adesão celular, que consiste não só de células não tumorigênicas e células de melanoma, mas também de linhagens celulares intermediárias do processo carcinogênico. A capacidade de ser reproduzido e a não utilização de qualquer agente carcinógeno externo faz do modelo um ótimo objeto para identificação de alterações iniciais na gênese do melanoma, entre elas aquelas envolvendo metilação do DNA. Apesar dos resultados prévios já demonstrarem alterações na hipermetilação de gene específicos e hipometilação global e, também, alterações no nível de óxido nítrico, ainda é desconhecida a relação causai entre estes eventos durante a transformação maligna. Este estudo poderá trazer informações sobre os mecanismos moleculares envolvidos no estabelecimento de padrões aberrantes de metilação do DNA em melanomas, bem como contribuir com a identificação de novas estratégias de diagnóstico, tratamento e prevenção de tumores. (AU)