Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da imunossenescência por meio da produção das citocinas TNF-alfa e IL-10 pelas células mononucleares do sangue periférico (PBMC)

Processo: 09/09851-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Vanessa Soares Lara
Beneficiário:Bruno Calzavara
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Imunossenescência   Células mononucleares   Interleucina-10   Monócitos   Fator de necrose tumoral alfa   Linfócitos

Resumo

Atualmente, a qualidade da saúde do idoso no Brasil é mais alta quando comparada com anos anteriores. Avanços das pesquisas e tratamentos novos na área da saúde promoveram o aumento da expectativa de vida das pessoas. Esse fato permitiu a observação de alterações no sistema imune conforme o envelhecimento, caracterizando a área denominada Imunossenescência, a qual envolve as alterações nos mecanismos imunes e no desenvolvimento dos processos inflamatórios de indivíduos mais velhos em comparação aos jovens, incluindo a produção de citocinas pró e antiinflamatórias, importantes na ativação de leucócitos e modulação dos mecanismos de defesa. Células mononucleares do sangue como monócitos e linfócitos são responsáveis pela defesa do organismo e um dos mecanismos utilizados por elas é a produção de citocinas. Indivíduos idosos apresentam alterações na produção de citocinas pró e antiinflamatórias por estas células, e o estudo destas alterações pode indicar um perfil de fragilidade e mortalidade em indivíduos mais velhos.Sendo assim, o objetivo do presente trabalho é avaliar a produção de citocinas, pró e antiinflamatória, ou seja Fator de necrose tumoral-alfa(TNF-alfa) e Interleucina-10 (IL-10) respectivamente, pelas células mononucleares do sangue periférico (PBMC) obtidas de indivíduos idosos, em comparação com jovens (controle), ambos saudáveis. Para isso, serão obtidas amostras do sangue periférico dos voluntários e as células serão isoladas e cultivadas em placas de cultura de 24 poços, por 18 horas, na ausência ou presença de lipopolissacarídeo (LPS). Após este período, o sobrenadante será coletado para dosagens das citocinas, pelo método ELISA. Os resultados serão expressos como média ± desvio padrão (SD) dos valores obtidos para cada grupo, e analisados por meio do teste estatístico ANOVA, seguido do teste de Tukey. Valores de p<0.05 serão considerados como indicativos de significância estatística.Por meio deste estudo, o conhecimento sobre o funcionamento do sistema imune no idoso poderá ser melhor compreendido, colaborando para a elaboração de diagnósticos e terapêuticas, proporcionando uma melhor qualidade de vida para esta população que cresce mundialmente.