Busca avançada
Ano de início
Entree

Degradação de herbicida à base de glifosato utilizando diferentes composições de ADEs

Processo: 06/00862-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Adalgisa Rodrigues de Andrade
Beneficiário:Sidney de Aquino Neto
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Eletroquímica   Herbicidas   Glifosato   Eletrólise   Degradação de contaminantes   Degradação eletroquímica   Eletrodos   Óxidos metálicos

Resumo

Propõe-se neste projeto a utilização de eletrodos de óxidos metálicos contendo RuO2 para realizar eletrooxidação de herbicidas à base de Glifosato, visando sua degradação total ou formação de subprodutos com menor grau de toxidade. O impacto ambiental no mundo faz crescer a busca por alternativas para tratamento de efluentes tais como os herbicidas à base de Glifosato. Este herbicida é o mais utilizado no Brasil e no mundo, sendo considerado tóxico para o meio ambiente e principalmente para diversos tipos de organismos aquáticos entre outros. 1 A proposta deste projeto é uma alternativa para a degradação deste poluente através da realização de eletrólise utilizando eletrodos de óxidos metálicos, estes já muito estudados em nosso laboratório. 2-4 A caracterização eletroquímica utilizando Voltametria cíclica será utilizada para determinação de potenciais de oxidação e redução do Glifosato, também serão realizados estudos em função do eletrólito de suporte. As eletrólises serão realizadas a potencial e corrente controlada visando a melhor relação entre eficiência de corrente/degradação. A análise qualitativa dos produtos da eletrólise será feita através de cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) e a quantificação de CO2 será realizada determinando a quantidade de carbono orgânico total (COT). Além destes dois métodos, também serão realizados testes de toxicidade aguda com Daphnia similis e/ou com Escherichia coli. Este estudo permitirá ao aluno de Iniciação Científica ter contato com diferentes técnicas de análise e tratamento de resultados.