Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da relação entre marcador genético e suscetibilidade a Infecção por Leishmania sp. em cães de área endêmica para leishmaniose visceral canina

Processo: 06/51528-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2006
Vigência (Término): 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Caris Maroni Nunes
Beneficiário:Juliano Rodrigues Sangalli
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Leishmaniose visceral animal   Resistência à doença   Repetições de microssatélites

Resumo

Em cães, a leishmaniose visceral é uma doença sistêmica com uma variedade de sinais clínicos e o seu desenvolvimento parece estar relacionado com a resposta imune. A prevalência da infecção por Leishmania em uma área endêmica, tal como Araçatuba, deve ser mais alta que a soroprevalência da doença, sugerindo um papel da genética do hospedeiro relacionado à consequência da doença. Genes candidatos à resistência, tais como Slc11a1 e MHC têm sido analisados em relação à leishmaniose canina. Diferentes estudos têm sugerido que Slc11a1 é o gene principal na resistência natural ou susceptibilidade à infecção por Leishmania em cães. Neste caso a busca por marcadores genéticos relacionados à susceptibilidade à infecção por Leishmania pode ser uma ferramenta importante para o entendimento desta zoonose. Objetiva-se avaliar a relação entre a frequência alélica do microssatélite polimórfico do íntron 1 do gene Slc11a1 e a infecção por Leishmania spp. em cães de área endêmica para leishmaniose visceral canina. (AU)