Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do receptor adrenérgico beta-1 na responsividade adrenérgica cardíaca durante tireotoxicose

Processo: 10/09648-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Miriam Oliveira Ribeiro
Beneficiário:Bárbara Miranda Leite da Costa Bocco
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tireotoxicose   Hormônios tireóideos   Sistema endócrino

Resumo

O hormônio tiroideano apresenta papel importante na regulação das funções cardiovasculares. Em pacientes com tireotoxicose observam-se alterações na função cardíaca, tais como taquicardia e fibrilação atrial, semelhantes às observadas em estados de hiper estimulação do Sistema Simpático. No entanto, os níveis de catecolaminas circulantes são normais ou até mais baixas, sugerindo que os efeitos do T3 sobre o coração sejam de aumentar a responsividade adrenérgica neste tecido. Embora diversos estudos anteriores tenham avaliado esta hipótese, os resultados não são conclusivos. A construção de um modelo de camundongo com ruptura da proteína que codifica o receptor adrenérgico ²1, a principal isoforma que medeia os efeitos inotrópicos e cronotrópicos do Sistema Simpático no coração, permite uma melhor avaliação do efeito do excesso de T3 sobra a responsividade adrenérgica cardíaca. Assim, iremos estudar animais com knockout para o receptor adrenérgico ²1 (²1-/-) com tireotoxicose induzida por injeções diárias de T3 (30ng/g P.C) e determinar as alterações cardiovasculares como freqüência cardíaca e pressão arterial, além de quantificar RNAm de genes cardíacos responsivos ao T3.