Busca avançada
Ano de início
Entree

Danos cumulativos no "mtDNA" em bovinos

Processo: 00/08131-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2000
Vigência (Término): 30 de novembro de 2001
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Flávio Vieira Meirelles
Beneficiário:Jose Bento Faria Ferraz Neto
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:99/12351-3 - Transcrição e bloqueio embrionário em bovinos, AP.JP
Assunto(s):Envelhecimento   Mitocôndrias   Estresse oxidativo   DNA mitocondrial

Resumo

Recentes avanços puderam demonstrar a existência do genoma mitocondrial, caracteriza-lo e localizar mutantes. Sendo estes últimos responsabilizados por uma série de patologias nos humanos. Estas patologias são divididas em herdadas, geralmente produzidas por mutações pontuais em tRNA, rRNAs ou polipeptídio, ou adquiridas, que são originárias de lesões produzidas no mtDNA ao longo da vida. As patologias adquiridas são normalmente imputadas ao ataque de radicais livres, graças a função da organela estar diretamente relacionada com a respiração celular. Acredita-se que estas lesões acumulam-se podendo gerar em um indivíduo, sintomatologia degenerativas neuromusculares altamente severas como por exemplo a síndroma de Kearns-Sayre ou em casos normais dar origem a uma diminuição a capacidade oxidativa, uma das variáveis envolvidas no envelhecimento celular. A deleção comum é um destes tipos de lesões adquiridas durante a vida. Embora sua freqüência seja pequena para justificar uma ação maior no envelhecimento celular, trata-se de um bom marcador para danos no mtDNA, e sua freqüência indica a possível existências de danos menores no genoma e de mais difícil diagnóstico. Neste projeto propomos buscar marcadores para deleções de grande porte no mtDNA de bovinos (em analogia ao que foi feito nos animais de laboratório), e medir a freqüência destes marcadores em animais jovens e velhos de raças zebuínas e européia. (AU)