Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do tratamento com sibutramina na histologia gonadal e no desempenho reprodutivo de ratos machos Wistar, não obesos

Processo: 08/57409-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Isabel Cristina Cherici Camargo
Beneficiário:Cibele dos Santos Borges
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Fertilidade   Testículo   Ratos   Sibutramina   Histologia

Resumo

A obesidade é uma doença, metabólica comum em humanos, sendo um dos principais fatores de risco para várias patologias. O uso de drogas inibidoras de apetite é cada vez mais freqüente para o tratamento de obesidade, destacando-se a eficácia do fármaco sibutramina. Várias pessoas que apresentam Índice de Massa Corpórea (IMC) adequado, mesmo sem precisarem reduzir o peso corpóreo, fazem uso da sibutramina. Embora há relatos na literatura que a droga promove elevação da pressão sangüínea e freqüência cardíaca, não foram obtidas informações a respeito dos efeitos colaterais que a sibutramina possa promover na reprodução. Assim, o projeto visa investigar os efeitos da administração experimental de sibutramina na histologia gonadal e no desempenho reprodutivo de ratos machos, não obesos. Machos (n-32) da linhagem Wistar, sexualmente maduros, serão distribuídos aleatoriamente nos grupos controle e tratado com sibutramina. Os animais do grupo controle receberão 0,2 mL de água destilada por via oral (gavage), uma única vez ao dia, durante 30 dias consecutivos, A sibutramina será administrada na dose de 5mg/kg de peso corpóreo, em volume de suspensão aquosa de 0,2 mL, no mesmo procedimento descrito para o grupo controle. Ao final do período de tratamento, 8 machos de cada grupo experimental serão sacrificados e os testículos serão coletados e preparados através da rotina histológica para avaliação da estrutura tecidual em microscopia de luz. Os animais restantes (8 machos de cada grupo), serão acasalados com fêmeas não tratadas, para avaliação do desempenho reprodutivo e produtos de gestação. (AU)