Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de metodologias de análise in situ na resolução de problemas petrogenéticos associados a ambientes plutônicos e vulcânicos

Processo: 09/07307-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Valdecir de Assis Janasi
Beneficiário:Adriana Alves
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Basalto   Elementos-traço   Granito

Resumo

As variações químicas presentes em cristais são, desde há muito, usadas como importante ferramenta na petrologia ígnea, já podem ser utilizadas como monitoras das trajetórias de cristalização dos magmas. Cristais de diferentes sistemas magmáticos são diferentes também em termos de sua composição isotópica e constituem portanto sensores confiáveis das composições de suas fontes e dos processos envolvidos na geração e evolução dos magmas parentais e, no caso de xenocristais, também dos magmas hospedeiros. Os avanços recentes nas técnicas microanalíticas, que atualmente permitem a análise de isótopos e elementos traço com resolução espacial de até ~1 micrometer, têm permitido a identificação precisa e o modelamento quantitativo desses processos. Requisito fundamental para esta abordagem é o rigoroso controle textural do material amostrado, que determina a sucessão temporal dos eventos registrados no cristal, de modo que um grande impulso é observado atualmente nos estudos petrográficos, com a utilização, além das metodologias convencionais de microscopia óptica, de ferramentas de imageamento por microscopia eletrônica e catodoluminescência.A estratigrafia isotópica em cristais (EIC) de cristais de feldspato, especialmente de plagioclásio (mineral de cristalização precoce em muitos sistemas basálticos e graníticos), vem ganhando expressão em estudos petrogenéticos desde o fim da década de 1990, e a metodologia encontra-se em franco processo de ampliação de seu espectro de aplicações, com destaque para a identificação de evolução em sistemas abertos (e.g., mistura de magmas; contaminação) em câmaras magmáticas de composição e histórias evolutivas diversas.O presente projeto de pós-doutoramento, que será desenvolvida em sua maior parte no Instituto de Geociências da USP, onde foi recentemente implantado um sistema de LA-Q-ICPMS, propõe utilizar em combinação o zoneamento químico e EIC (isotopia Sr-Sr e também Pb-Pb) em cristais de plagioclásio e feldspato alcalino para a resolução de dois problemas petrogenéticos em ambientes distintos, vulcânico (diques de diabásio da Província Magmática Paraná-Etendeka, PMPE) e plutônico (granito rapakivi Salto, em Itu, SP). Tais cristais serão utilizados na identificação (1) dos processos responsáveis pela geração de enclaves de composição diversa (ácida e básica) e de estruturas de desequilíbrio textural (e.g., textura rapakivi) em sistemas graníticos e (2) na elucidação dos processos de contaminação em basaltos da PMPE, e suas consequências para a petrogênese e para a datação dessas rochas.