Busca avançada
Ano de início
Entree

Integração de Cartografia Tátil e o sistema DOSVOX na geração de maquete

Processo: 02/11824-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Maria Isabel Castreghini de Freitas
Beneficiário:Silvia Elena Ventorini
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Educação especial   Mapeamento geográfico   Pessoas com deficiência visual   Mapa tátil   Maquete

Resumo

Com o intuito de integrar a Cartografia tátil e a tecnologia do sistema de síntese de voz do DOSVOX na geração de maquetes para alunos portadores de deficiência visual surgiu esta proposta de pesquisa. O objetivo principal deste projeto de pesquisa é utilizar a tecnologia de síntese de fala do sistema de voz na geração de maquete para portadores de deficiência visual. Este projeto será realizado numa parceria entre a UNESP e a UFRJ, no município de Araras/SP. Seu desenvolvimento metodológico baseia-se na experiência adquirida pela candidata à bolsa com o desenvolvimento de um projeto de pesquisa na área da Cartografia Tátil, bem como, nas pesquisas de Vasconcellos (1993) e Meneguette (1996) e nas pesquisas de Borges, iniciadas em 1993 até os dias atuais, com o sistema de voz do DOSVOX. Pretende-se gerar uma maquete do município de Araras com sensores sonoros que emitem informações sobre a área tocada. A matriz de sensores será montada através de circuito especifico de baixo custo a ser desenvolvido na UFRJ. Objetiva-se, também avaliar a qualidade do conjunto gerado através de aulas práticas e, se necessário, aperfeiçoa-lo. Como atividade de disseminação da experiência desenvolvida pretende-se ministrar um curso de extensão para professores do Ensino Fundamenta e Médio. A simplicidade e o baixo custo da tecnologia utilizada para desenvolver este projeto beneficiará alunos deficientes visuais que pertence à classe mais pobre da população. (AU)