Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação morfológica e imunohistoquímica do pulmão em modelo de esclerodermia após tolerância nasal com colágeno do tipo v

Processo: 06/56484-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2006
Vigência (Término): 31 de março de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Walcy Paganelli Rosolia Teodoro
Beneficiário:Daniel Marchi dos Anjos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pulmão

Resumo

A esclerose sistêmica, ou esclerodermia, é uma doença auto-imune do tecido conjuntivo caracterizada por alterações vasculares estruturais e funcionais, infiltração perivascular de células mononucleares e por um aumento da deposição de matriz extracelular na pele e órgãos internos. O comprometimento pulmonar é instalado pela presença de fibrose intersticial e obliteração vascular levando a doença difusa restritiva. Durante anos, modelos animais de esclerose têm sido utilizados como ferramentas para entender a patogenia, o comprometimento tecidual e para se tentar novas formas de tratamento. Em nosso laboratório, desenvolvemos um modelo experimental inédito de esclerodermia, através da imunização de coelhos com colágeno V. A tolerância imunológica ao colágeno V será induzida neste modelo através da administração diária de 25mg de colágeno tipo V via nasal, por um período de 60 dias. O objetivo deste projeto será investigar se o estabelecimento de tolerância ao colágeno V pode interferir no processo de remodelamento pulmonar no modelo experimental através da avaliação morfológica e morfométrica do infiltrado inflamatório, vasos, conteúdo de colágeno e análise da expressão de topoisomerase-1 no pulmão em relação aos animais sem tratamento. (AU)