Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da estabilidade, estrutura e via de enovelamento de proteínas

Processo: 10/10279-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Carlos Henrique Inacio Ramos
Beneficiário:David Zachary Mokry
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/00462-8 - Estudo da estabilidade, estrutura e via de enovelamento de proteínas, AP.TEM
Assunto(s):Proteínas   Dobramento de proteína

Resumo

A compreensão ainda parcial do processo de enovelamento de uma proteína é um obstáculo à nossa compreensão dos vários processos celulares, pois a conversão de uma cadeia de aminoácidos em uma proteína corretamente enovelada é um elemento chave na tradução da informação genética dos organismos. O enovelamento parece sofrer desvios à medida que o organismo envelhece, podendo ser um sinalizador para doenças (principalmente as neurodegenerativas) pois várias delas são ocasionadas pelo enovelamento incorreto. Este fenômeno causa uma deposição da proteína na célula na forma de agregados ou de fibrilas amilóides, ambos com efeito tóxico. Uma maneira da célula se proteger é através de proteínas conhecidas como chaperones moleculares, os quais possuem um importante papel celular pois auxiliam durante o enovelamento e podem ter função na dissolução de agregados. Deste modo, os chaperones parecem ter papel fundamental para o organismo pois auxiliam na performance das funções fisiológicas e impedem que as células se tornem doentes. Este projeto tem por objetivo entender o enovelamento e a estabilidade de proteínas através de: 1) estudo do enovelamento e da estabilidade de proteínas, em especial as do tipo globina; 2) caracterização das forças e do mecanismo envolvidos na formação de fibrilas amilóides; 3) caracterização estrutural e funcional de chaperones; 4) caracterização dos mecanismos pelos quais os chaperones auxiliam o enovelamento, impendem a formação de agregados, agem na ressolubilização de agregados e/ou fibrilas, e interagem com proteínas envolvidas em processos envolvidos com a malignização celular. Cada um destes sub-temas isolados já possuem grande importância e complexidade e como eles acontecem concomitantemente dentro da célula, o estudo da inter-relação entre eles aumentará a compreensão geral sobre os mecanismos e a regulação do enovelamento protéico, gerando insumos que não apenas beneficiem a ciência básica mas também podem levar a novas terapias.