Busca avançada
Ano de início
Entree

Catolicismo e consciência de classe: a atuação da Igreja Católica na esfera rural paulista na década de 1970

Processo: 05/53771-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Gilda Figueiredo Portugal Gouvea
Beneficiário:Pablo Emanuel Romero Almada
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Questão agrária   Teologia da libertação   Movimentos sociais   Comportamento político

Resumo

O período de 1970 foi marcado por diversos conflitos sociais, principalmente nos setores rurais brasileiros, palco da entrada das novas empresas capitalista que englobaram os antigos tipos de propriedade, resultando no surgimento do "proletariado agrícola" brasileiro. Entretanto, esse período também representou uma modificação nas políticas da Igreja Católica, com a vigência a Teologia da Libertação e a institucionalização das práticas que ocorriam desde as décadas anteriores. Esta pesquisa busca uma análise das formas que a atuação dos setores populares da Igreja Católica, como a Comissão Pastoral da Terra e as Comunidades Eclesiais de Base e a organização geral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil junto aos trabalhadores rurais, pesquisando o quanto esses setores progressistas eclesiais contribuíram para a percepção dos trabalhadores do contexto histórico e social vivido, colaborando ou não para o surgimento de uma "consciência de classe" dos trabalhadores rurais. Nesse sentido, o prosseguimento das pesquisas estará relacionado com a revisão de obras acerca do assunto (livros, teses e periódicos), além de buscar documentos do período, como folhetos, periódicos e correspondências e que procurem abordar a proximidade e possível influência das instâncias católicas sobre o surgimento de uma "consciência de classe" dos trabalhadores. (AU)