Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da genotoxicidade de gestantes com diagnóstico de hiperglicemia leve

Processo: 08/09007-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Marilza Vieira Cunha Rudge
Beneficiário:Carolina Amaral de Alcantara
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Gravidez   Ensaio cometa   Diabetes mellitus

Resumo

O grupo IB corresponde a gestantes portadoras de hiperglicemia leve, ou seja, gestantes que apresentam rastreamento positivo, mas diagnóstico negativo para diabete gestacional ( Teste de tolerância oral a glicose - TTG100g normal), e resposta alterada no perfil glicêmico (PG). Este grupo foi, acidentalmente, identificado em 1983, quando projeto prospectivo foi desenvolvido para padronização do PG comparando-o com o TTG100g no diagnóstico do diabete na gestação.A hiperglicemia, manifestação clínica principal do Diabetes mellitus, gera espécies reativas de oxigênio (ROS) que alteram proteínas, lipídios e DNA. Tendo em vista que gestantes diabéticas apresentam estresse oxidativo exacerbado, o presente trabalho tem como objetivo investigar os níveis de danos oxidativos causados por ROS no DNA materno e fetal (8-OHdG). Além disso, será avaliado os níveis de 8-OHdG presentes na urina dessas pacientes. Serão avaliadas mulheres atendidas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina - UNESP, Botucatu - SP no período de 1 ano. As pacientes com diabete serão divididas em 4 grupos: 1) mulheres com TTG e Perfil glicêmico normais (grupo controle), 2) mulheres com TTG normal e Perfil glicêmico alterado (hiperglicemia leve), 3) mulheres com TTG alterado e Perfil glicêmico normal (Diabética gestacional), 4) mulheres com TTG e Perfil glicêmico alterados (Diabética gestacional ou clínico) respectivamente. Os recém-nascidos serão selecionados com base na idade gestacional (37 a 42 semanas). Amostras de sangue periférico de cada indivíduo adulto, sangue de cordão umbilical e urina serão coletadas, por profissional experiente. As amostras de sangue coletadas serão processadas imediatamente para determinação de danos oxidativos no DNA (8-OHdG ) enquanto que, amostras de urina serão armazenadas para futuras dosagens de 8-OHdG por ELISA. Será considerado p<0,05 como limite de significância estatística.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)