Busca avançada
Ano de início
Entree

Petrogênese dos xistos azuis da área de jambaló nos andes colombianos

Processo: 09/17380-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Caetano Juliani
Beneficiário:Andrés Bustamante Londoño
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/18848-3 - Metamorfismo de alta pressão nos Andes colombianos: avaliação mediante o uso de pseudo-seções nos xistos azuis da região de Jambaló, BE.EP.PD
Assunto(s):Petrologia metamórfica   Geotermobarometria   Geoquímica   Geocronologia

Resumo

O significado tectônico das ocorrências de rochas de alta pressão, especificamente as da fácies xisto azul, como marcadores de antigas zonas de subducção e ou colisão tem gerado muito interesse entre os geocientistas nas últimas décadas. Entretanto, somente com os avanços dos métodos analíticos para determinação da composição química de minerais, sua aplicação em estudos geotermobarométricos e na consequente definição das trajetórias metamórficas PTtd (pressão-temperatura-tempo-deformação), têm sido possível o desenvolvimento de modelos tectônicos e de evolução crustal responsáveis pela geração destes exóticos litotipos. Esses estudos têm-se mostrado importantes para compreensão dos processos geodinâmicos nos limites convergentes de placas tectônicas e da evolução térmica da terra, assim como a recomposição das isotermas. Este projeto de pesquisa visa o estudo das rochas de alta pressão que afloram na unidade dos "Esquistos Glaucofânicos de Jambaló", no departamento de Cauca no sul oeste da Colômbia. A maior parte do trabalho de campo, amostragem, mapeamento de alguns perfis, petrografia e química mineral já foi efetuada, facilitando o desenvolvimento desse projeto de pesquisa, que inclui o estudo das relações de campo entre os litotipos, suas estruturas tectônicas, petrografia e química mineral detalhada e análises geotermobarométricas, visando o estabelecimento das trajetórias P-T-t-d, com ênfase para as rochas metamórficas de alta pressão-baixa temperatura (xistos azuis) assim como a geração de pseudo-seções. Para modelagem dos processos tectônicos serão também complementados estudos geoquímicos dos xistos azuis, para caracterização do seu ambiente tectônico de formação. Adicionalmente serão feitas mais datações pelos métodos Ar-Ar, Sm-Nd em granada e rocha total e, se disponíveis, U-Pb em zircão, para o estabelecimento das relações cronológicas das rochas das diferentes unidades, visando à correlação destas com um ou mais eventos de geração de rochas de alta pressão, assim como das rochas associadas.