Busca avançada
Ano de início
Entree

WT1 como antígeno tumor-específico da leucemia mielóide aguda pediátrica

Processo: 08/11575-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:José Andrés Yunes
Beneficiário:Priscila Fraga Penteado Mendes
Instituição-sede: Centro Infantil de Investigações Hematológicas Dr Domingos A Boldrini (CIB). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Leucemia mieloide aguda   Células dendríticas

Resumo

O sistema imune é capaz de distinguir tecidos normais dos tumorais, fato comprovado pela ocorrência do efeito enxerto versus leucemia, após transplante alogênico. Antígenos associados ao tumor (TAAs) são os principais desencadeadores de resposta imune contra o tumor, e por este motivo, constituem-se alvo freqüente no desenvolvimento de terapias que bloqueiem o avanço de neoplasias. A proteína WT1, inicialmente descrita no tumor de Wilms, firma-se como um dos alvos-antigênicos mais promissores na busca por novas vacinas, uma vez que é expresso por tumores de origem hematopoiética e diversos tumores sólidos, como câncer de mama, pulmão e tumores do sistema nervoso central. Resultados obtidos em nosso laboratório associam alta expressão de WT1 com melhor sobrevida dos pacientes pediátricos com LMA, sugerindo que a proteína possa mediar resposta imunológica anti-tumoral. O presente projeto propõe um estudo retrospectivo para avaliar se existe alguma associação entre expressão da proteína WT1, progressão clínica e resposta T CD8+ anti-WT1 em pacientes pediátricos com LMA, tratados no Centro Infantil Boldrini. Ainda, permitirá o desenvolvimento de protocolos imunoterápicos, tais como o uso de peptídeos ou células-vacinais pulsadas com peptídeos WT1, que eventualmente poderão ser incluídos na terapia da LMA pediátrica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.