Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos evolutivos de dermatofitose experimental. estudo comparativo entre camundongos diabetico-induzidos e um grupo controle livre desta condicao.

Processo: 05/53680-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Sueli Parreira de Arruda
Beneficiário:Anuska Marcelino Alvares Saraiva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Resposta imune   Aloxano

Resumo

Nos últimos anos tem sido sugerido que a alta taxa de glicose aliada à diminuição da circulação sanguínea nas extremidades, características dos pacientes diabéticos, poderia tomá-los mais suscetíveis às dematofitoses. Contudo, a literatura tem revelado resultados conflitantes, ora apoiando ora negligenciando esta assertiva. Considerando que o melhor entendimento desse fenômeno poderá, entre outros, favorecer uma melhor conduta terapêutica e consequentemente, uma melhoria na qualidade de vida destes pacientes, nos propusemos investigar experimentalmente essa premissa. Assim, camundongos suíços submetidos à aloxana (diabético-induzidos) e livres desse procedimento (controles) serão inoculados com 107 Trichophyton mentagrophytes via coxim plantar. A susceptibilidade dos animais à infecção será avaliada histológica (cortes corados por hematoxilina-eosina e prata-urotropina), microbiológica (cultivo de fungos em fragmentos do local do inoculo, linfonodo poplíteo, rins, baço e fígado) e, imunologicamente (teste do coxim plantar e imunodifusão radial) às 6, 24 e 48 horas e aos 7,15 e 30 dias pós-inoculação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: