Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização estrutural dos biomarcadores tumorais Stanniocalcina 1 e 2

Processo: 09/06296-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Mário Tyago Murakami
Beneficiário:Daniel Maragno Trindade
Instituição-sede: Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cristalografia   Biomarcadores tumorais

Resumo

Apesar dos avanços das últimas décadas terem possibilitado melhorias significativas no diagnóstico e tratamento do câncer, alguns tipos dessa doença ainda são refratários ao tratamento. A disponibilidade de novas ferramentas biológicas, químicas e físicas, como por exemplo, o seqüenciamento do genoma humano, a geração de anticorpos monoclonais como ferramentas moleculares, os métodos de análise de proteínas e ácidos nucléicos, e a síntese de bibliotecas de drogas através da química combinatorial têm aberto novas possibilidades ao melhor entendimento, diagnóstico mais preciso, e à avaliação molecular da eficácia do tratamento do câncer. A detecção e identificação de novos marcadores moleculares são de suma importância para o diagnostico, acompanhamento e predição do prognóstico e, além disso, em se possuindo a estrutura da proteína torna-se possível o desenvolvimento de novas drogas que atuem nesses marcadores de maneira anti-tumorigênica. No presente projeto propomos analisar estruturalmente as proteínas humanas stanniocalcina 1 e 2, as quais vêm sendo cada vez mais implicadas como marcadores moleculares de diversos tipos de cânceres. Apesar da implicação nessa patologia tão importante nenhuma das duas possui nenhum estudo aprofundado de suas propriedades moleculares e estrutura tridimensional, não havendo nem mesmo estrutura homólogas sido depositadas no banco de dados de estrutura (RCSB Protein Data Bank). Desta forma a determinação de sua estrutura tridimensional será de suma importância para um melhor entendimento de sua função, criando uma nova plataforma em potencial para o desenvolvimento racional de drogas anti-tumorais.