Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do possível papel modulador de células dendríticas na artrite experimental induzida pela associação de colágeno tipo II e ovalbumina

Processo: 09/06157-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Wirla Maria da Silva Cunha Tamashiro
Beneficiário:Marcela Franco Mineiro
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Artrite experimental   Tolerância oral   Citocinas   Células dendríticas   Autoimunidade

Resumo

A mucosa do trato gastrintestinal constitui uma porta de entrada para a maioria dos patógenos que invadem o organismo. A resposta imune gerada nesses tecidos pode apresentar características diversas, que vão desde a eliminação de agentes patogênicos até a tolerância local ou sistêmica para antígenos ingeridos na dieta. A resposta tolerogênica que se segue após ingestão de proteínas caracteriza-se pelos baixos níveis ou ausência de linfócitos T e/ou anticorpos específicos, tendo, portando, caráter celular e humoral. A tolerância oral é um processo imunológico ativo, mediado por múltiplos mecanismos análogos aos observados em outras regiões periféricas, sendo eles: anergia, deleção e expansão de células regulatórias. As células apresentadoras de antígeno, especialmente as dendríticas (DC), participam de modo decisivo no processo de tolerização. Dados da literatura indicam que DCs imaturas são capazes de induzir células T regulatórias. A citocina IL-10, por elas secretada, parece atuar de modo a converter DCs imaturas em células apresentadoras tolerogênicas, contribuindo, dessa forma, para a indução da tolerância. A artrite reumatóide (RA) é uma doença inflamatória que acomete tecidos cartilaginosos e sinoviais, em decorrência da ativação de linfócitos T e B reativos ao colágeno tipo II presente nas articulações. A inoculação de CII em linhagens susceptíveis como a DBA/1 permitiu o desenvolvimento do modelo experimental de artrite (collagen-induced arthritis; CIA) mais extensivamente utilizado na pesquisa cientifica da RA. Recentemente foi demonstrado que a CIA também podia ser induzida em camundongos BALB/c - uma linhagem não susceptível - pela administração de colágeno associado à proteína ovalbumina (OVA). Resultados promissores na prevenção da instalação da CIA em camundongos DBA/1 foram obtidos pela administração oral de colágeno, antes da indução da doença. Trabalhos em andamento em nosso laboratório avaliam o efeito da transferência adotiva de DCs de camundongos BALB/c tolerantes à OVA sobre o curso da CIA em camundongos da mesma linhagem. No presente projeto, temos por objetivo avaliar as interações entre células dendríticas de camundongos BALB/c tolerantes à OVA e linfócitos T obtidos de camundongos singeneicos artríticos no que diz respeito à atividade proliferativa e produção de citocinas.