Busca avançada
Ano de início
Entree

O conforto térmico nos espaços de transição e sua influência nos ambientes internos do edifício.

Processo: 07/07204-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2009
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Lucila Chebel Labaki
Beneficiário:Talita Andrioli Medinilha de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Adequação ambiental   Conforto térmico   Sensação térmica

Resumo

Os estudos sobre conforto térmico no Brasil têm se desenvolvido muito nas últimas décadas, com ênfase nos ambientes internos. As áreas de transição têm especificidades por suas características construtivas e por serem influenciadas pelo clima externo e edificação onde se encontram. São poucos os estudos neste tema para o clima tropical do Brasil. Nesta região, esses ambientes podem minimizar o choque térmico dos usuários na passagem exterior x interior, reduzindo a perda de energia e criando ambientes mais receptivos. O espaço de transição pode ainda proporcionar melhora na temperatura interna, funcionando como uma barreira contra a radiação solar direta. Para demonstrar isso, serão aplicados questionários, realizadas medições de conforto e observadas a implantação e características construtivas de edificações da UNIMEP, campus de Piracicaba. Serão coletados dados de temperatura do ar, umidade relativa, temperatura de globo e velocidade do ar. As medições fornecerão informações para a análise do microclima das áreas de transição. Os dados serão coletados no verão, em dias ensolarados. Os questionários serão utilizados para avaliar a sensação térmica dos usuários em relação às áreas externas e do edifício. Espera-se com esta pesquisa, comprovar a eficácia das áreas de transição como elemento de conforto para os ambientes internos e, cruzando resultados com os questionários e dados da composição dos ambientes, avaliar a sensação térmica dos usuários e a melhor configuração das áreas de transição. A relevância deste trabalho está em mostrar que estas áreas são elementos apaziguadores de clima, auxiliam no conforto térmico dos ambientes e criam espaços agradáveis para os usuários, mostrando ainda potencial auxílio de economia de energia.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)