Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da variabilidade genética por meio de RT-PCR em fases distintas do desenvolvimento de linhagens Biomphalaria glabrata resistentes e suscetíveis à infecção pelo Schistosoma mansoni

Processo: 02/00262-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:João Tadeu Ribeiro-Paes
Beneficiário:Ludmila Nakamura Rapado
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Variação genética   Biomphalaria   Schistosoma mansoni   Resistência à doença   Polimorfismo genético   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR)

Resumo

A esquistossomose, parasitose causada por trematódeos do gênero Schistosoma, está amplamente disseminada ao redor do planeta, sendo, de acordo com a OMS, considerada endêmica em 76 países. No contexto da epidemiologia e controle, a análise da variabilidade genética relacionada com a suscetibilidade dos moluscos vetores do gênero Biomphalaria à infecção pelo Schistosoma mansoni apresenta-se importante, na medida em que poderá, a partir de marcadores específicos, fundamentar a identificação de seqüências dos genomas de moluscos vetores relacionados à resistência/suscetibilidade à infecção pelo S. mansoni. Neste projeto pretende-se utilizar linhagens de Biomphalaria glabrata, resistentes e suscetíveis à infecção por S. mansoni. Pretende-se estudar a variabilidade genética das linhagens por meio da técnica de RT-PCR, utilizando-se uma série de iniciadores aleatórios. Espera-se que os resultados obtidos possam contribuir para um melhor conhecimento dos polimorfismos entre as linhagens resistente e suscetível de Biomphalaria glabrata e sua possível relação à infecção por S. mansoni, observada nestas linhagens. Desta forma, estes resultados poderão ser utilizados em estudos futuros especificamente formulados para a seleção de vetores resistentes à infecção pelo S. mansoni. (AU)