Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da eficácia da chave de identificação de pelos de felinos silvestres brasileiros

Processo: 04/08187-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2004
Vigência (Término): 30 de junho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Carlos Camargo Alberts
Beneficiário:Juliana Ranzani de Luca
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia animal   Animais silvestres   Fezes   Felinos (criação)

Resumo

Qualquer estudo que vise esclarecer relações ecológicas ou o manejo de uma área natural deve levar em consideração as espécies e populações de felinos, pois estes constituem os predadores de topo de cadeias alimentares em que estão inseridos. No entanto, estudar a ecologia dos felinos na mairia dos casos requer equipamento caro. Alternativas para o estudo da biologia dos felinos, que visem simplificar e baratear os métodos empregados, tornam-se necessárias para aumentar o conhecimento da vida selvagem dos felinos. Este projeto propõe-se a identificar as espécies de felinos brasileiros através da análise de seus pêlos guarda que são comumente encontrados em seus vestígios (fezes, regurgitos e outros). Os felinos são animais que têm um comportamento de autolimpeza muito estereotipado. Parte da autolimpeza é conduzida pela língua do animal que percorre diversas partes de seu corpo e, dessa forma, os pêlos tendem a serem engolidos e, consequentemente, aparecem em suas fezes/A análise dos pêlos e das fezes, bem como o padrão de dispersão das mesmas, pode trazer informações importantes sobre a espécie, tamanho da população e do território de cada animal, e ainda, a composição de sua dieta. Para tanto, foi elaborada uma chave de identificação para as oito espécies de felinos brasileiros, baseada no padrão das escamas cuticulares e no padrão de bandeamento e coloração do pêlo, que precisa ter sua eficácia testada para seu emprego em estudos de campo. (AU)