Busca avançada
Ano de início
Entree

Ecologia da Febre Maculosa Brasileira na Região Metropolitana de São Paulo: avaliação da infecção por Rickettsia rickettsii em animais silvestres, domésticos e no carrapato vetor Amblyomma aureolatum

Processo: 09/52892-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcelo Bahia Labruna
Beneficiário:Maria Halina Ogrzewalska
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

Entre as importantes doenças transmitidas por carrapatos que emergiram devido a mudanças ambientais está à febre maculosa, sendo causada pela bactéria Rickettsia rickettsii. Os casos da doença associados ao carrapato vetor Amblyomma aureolatum foram observados somente na parte sul e sudeste da região metropolitana de São Paulo, enquanto em outras. áreas próximas da metrópole não há casos da doença, embora haja o carrapato vetor. O objetivo deste estudo é entender as relações entre A. aureolatum e seus hospedeiros em áreas endêmicas e silenciosas de febre maculosa para identificar as razões da ocorrência da doença e o potencial dessa em se espalhar por outras áreas. Serão amostrados seis fragmentos florestais em seis diferentes áreas no entorno da região metropolitana: três áreas endêmicas (municípios de Mogi das Cruzes, São Paulo, São Bernardo) e três áreas onde nunca houve casos da doença (municípios de Mairiporã, Arujá, Nazaré Paulista; áreas silenciosas). Nas áreas estudadas serão amostrados aves e pequenos roedores silvestres e também cachorros domésticos das propriedades nas proximidades da mata. Serão coletadas amostras de sangue desses animais para testar a presença de anticorpos anti-Rickettsia spp. através da Reação de imunofluorescência indireta. Os carrapatos coletados dos animais serão examinados quanto à presença de Rickettsia por seqüenciamento gênico. A estrutura genética das populações de A. aureolatum também será determinada a fim de verificar se há fluxo gênico entre as diferentes populações estudadas. Como marcadores gênicos serão usados micros satélites e fragmentos de DNA mitocondrial. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Degradação florestal contribui para transmissão da febre maculosa 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OGRZEWALSKA, MARIA; SCHWARCZ, KAISER; BAJAY, MIKLOS M.; BAJAY, STEPHANIE K.; PINHEIRO, JOSE B.; ZUCCHI, MARIA I.; PINTER, ADRIANO; LABRUNA, MARCELO B. Characterization of Genetic Variability and Population Structure of the Tick Amblyomma aureolatum (Acari: Ixodidae). Journal of Medical Entomology, v. 53, n. 4, p. 843-850, JUL 2016. Citações Web of Science: 0.
OGRZEWALSKA, M.; BAJAY, M. M.; SCHWARCZ, K.; BAJAY, S. K.; TELLES, M. P. C.; PINHEIRO, J. B.; ZUCCHI, M. I.; PINTER, A.; LABRUNA, M. B. Isolation and characterization of microsatellite loci from the tick Amblyomma aureolatum (Acari: Ixodidae). Genetics and Molecular Research, v. 13, n. 4, p. 9622-9627, 2014. Citações Web of Science: 1.
OGRZEWALSKA, MARIA; SARAIVA, DANILO G.; MORAES-FILHO, JONAS; MARTINS, THIAGO F.; COSTA, FRANCISCO B.; PINTER, ADRIANO; LABRUNA, MARCELO B. Epidemiology of Brazilian spotted fever in the Atlantic Forest, state of Sao Paulo, Brazil. Parasitology, v. 139, n. 10, p. 1283-1300, SEP 2012. Citações Web of Science: 62.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.