Busca avançada
Ano de início
Entree

Poleomagnetismo e anisotropia magnetica da provincia magmatica do cabo evolucao tectonosedimentar da bacia de pernambuco durante a abertura do atlantico sul.

Processo: 05/59674-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Marcia Ernesto
Beneficiário:Eric Font
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Paleomagnetismo   Atlântico Sul   Anisotropia magnética

Resumo

A Província Magmática do Cabo (PMC) é constituída por rochas plutônicas e sedimentares, relacionadas a uma bacia marginal de tipo rifle. A evolução tectono-sedimentar da Bacia de Pernambuco está diretamente associada com a ruptura dos continentes sul-americano e africano no decorrer da abertura do Oceano Atlântico Sul. A curva de deriva polar aparente (COPA) relativa ao Mesozóico-Cenozóico da América do Sul é também mal definida. Particularmente o Cretáceo médio, período no qual se criou o rifte da Bacia de Pernambuco, é o período mais desprovido de dados. Neste projeto, pretende-se estudar a província magmática do Cabo. Os estudos paleomagnéticos dessas rochas fornecem a possibilidade de individualizar os diversos pulsos magmáticos. Estudos de magnetismo de rochas são importantes para se Investigar a origem da magnetização remanescente bem como os processos relacionados aos fluxos de magma. O conjunto de dados obtido permitirá (i) determinar as condições de alojamento do granito e das lavas no contexto da evolução da Bacia de Pernambuco, (ii) estabelecer uma escala magnetoestratigráfica para os corpos magmáticos e os sedimentos e (iii) obter um pólo paleomagnético para calibrar a posição da placa sul-americana no Cretáceo Superior. O estudo se focalizará na evolução tectono-sedimentar da Bacia de Pernambuco no contexto geodinâmico global da abertura do Atlântico Sul. (AU)