Busca avançada
Ano de início
Entree

Citotoxicidade e avaliação imunológica das plantas strychnos pseudoquina e Byrsonima cinera

Processo: 04/16034-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2005
Vigência (Término): 30 de abril de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Iracilda Zeppone Carlos
Beneficiário:Amanda de Moura Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Peróxido de hidrogênio   Citotoxicidade   Óxido nítrico   Macrófagos

Resumo

As substâncias naturais derivadas de animais, vegetais e minerais têm sido a fonte da maioria das moléculas orgânicas conhecidas mas é o reino vegetal que tem contribuído de maneira mais significativa para o tratamento da maioria das doenças. Contudo, a maioria das espécies de plantas não foi investigada química ou biologicamente. Avaliação da atividade imunológica dos fitoterápicos é de suma importância na obtenção de novos fármacos. O presente projeto tem como objetivo, avaliar a atividade imunológica de extratos de plantas que pertencem ao projeto Biota (FAPESP - Proc. No. 02/05503-6). O foco desse projeto está na atividade imunológica quanto à estimulação ou à inibição. Para tanto serão realizados inicialmente testes que avaliem a citotoxicidade dos extratos obtidos das plantas em cultura de macrófagos peritoneais pela clivagem do sal de tetrazólio, MTT, assegurando dessa forma o desenvolvimento experimental. Os macrófagos possuem papel central nesse sistema, por serem capazes de secretar mais de cem produtos biologicamente ativos, entre eles, espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e citocinas. A pesquisa de peróxido de hidrogênio (H2O2) e óxido nítrico (NO) será realizada através de metodologias espectrofotométricas e do fator de necrose tumoral-α (TNF-α) será através do teste de bioensaio utilizando células L929. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.