Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das mudanças nos níveis protéicos e interações envolvendo Bmf, Bim, DLCs e Miosina-Va mediante a expressão de um fragmento apoptogênico derivado da Miosina-Va

Processo: 09/13718-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Enilza Maria Espreafico
Beneficiário:Driele Cristina Gomes Quinhoneiro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Melanoma   Apoptose   Neoplasias

Resumo

A morte celular programada é um processo crucial para inúmeras funções fisiológicas, sendo uma delas a manutenção da homeostase dos tecidos. Em células saudáveis o fator pró-apoptótico Bmf é seqüestrado pela miosina-V via associação com a cadeia leve de dineína 2 (DLC2), prevenindo a autodestruição celular. Quando a célula recebe sinais de dano, como o bloqueio da adesão ou despolimerização da F-actina, o complexo DLC2-Bmf é liberado da miosina-V e interage com as proteínas anti-apoptóticas Bcl2, inativando-as e desta forma iniciando a apoptose. Esse tipo de apoptose é conhecido como anoikis e serve como barreira protetora contra a metástase. A proteína pró-apoptótica Bim atua da mesma forma que Bmf, no entanto, interage com a cadeia leve de dineína 1 DLC1 do complexo motor dineína-microtúbulo. Estudos em nosso laboratório demonstraram uma correlação direta entre o nível de expressão da miosina-V e a taxa de proliferação celular, resistência a apoptose e a dinâmica na adesão celular. Outros estudos identificaram um fragmento da miosina-Va, nomeado como MVaf, como um potente indutor da morte celular em melanoma metastático. Propomos nesse projeto analisar a formação dos complexos DLC2-Bmf-Bcl2 por meio de ensaios de interação protéica, assim como, averiguar o papel do MVaf na indução da apoptose em diferentes linhagens celulares, e por fim, investigar a interferência desse fragmento na distribuição subcelular e expressão de fatores pró-apoptóticos utilizando como ferramentas ensaios de imunocitoquímica e imunodetecção de proteínas.