Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da influência dos polimorfismos nos genes RFC1, GCP2 e TCII em mulheres monitoradas quanto à ingestão alimentar durante o processo gestacional

Processo: 03/13900-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Elvira Maria Guerra Shinohara
Beneficiário:Nádia Gularte Navarro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gestantes   Nutrição humana   Alimentação humana   Homocisteína   Metabolismo   Metionina

Resumo

A cobalamina (Cbl) e o ácido fólico são elementos vitais para a divisão celular. Na gestação há o aumento da duplicação celular para compensar o aumento do volume sangüíneo, a formação da placenta e do feto. Estudos realizados por nossa equipe mostraram que 14,3% gestantes brasileiras (com idades gestacionais entre 37 a 42 semanas) apresentaram deficiências múltiplas de micronutrientes (ferro, folato e cobalamina), com a maior prevalência de deficiência de ferro (68,9%), seguida por 59,3% delas com deficiência de folato e 25,2% delas apresentaram deficiência de cobalamina. Várias proteínas e enzimas estão envolvidas no processo de absorção do folato (enzima glutamato carboxipeptidase GCP2 e o transportador reduzido do folato -RFC1) e no metabolismo da Cbl (transcobalamina II). Alterações nos genes destas proteínas podem estar associadas as deficiências destes micronutrientes. No presente estudo serão avaliados o estado nutricional das gestantes (através de três recordatórios de 24 horas) e três polimorfismos nos genes da transcobalamina II, do transportador de folato reduzido-RFC1 e enzima glutamato carboxipeptidase II-GCP2. O objetivo do nosso estudo é avaliar a influência destes polimorfismos (genes da TCII, RFC1 e GCP2) nos valores séricos de folato, cobalamina e tHcy em mulheres durante o período gestacional e associar com os dados obtidos no recordatório alimentar de 24 horas, através de um estudo prospectivo. (AU)