Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro da reatividade do fluoreto presente em soluções tamponadas de diferentes pHs com o esmalte dental

Processo: 08/09475-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Cinthia Pereira Machado Tabchoury
Beneficiário:Waldemir Francisco Vieira Junior
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Cariologia   Esmalte dentário   Fluoretos

Resumo

A cárie dentária é uma doença multifatorial e o papel do fluoreto (F) na prevenção e controle da cárie dentária é bem descrito, além de ser o método mais relevante, prevenindo o processo de desmineralização e ativando a remineralização. Em relação à reatividade do F com o substrato dental, estudos mostram que existem fatores e substâncias que podem interferir neste processo. Um dos principais fatores é o pH, cuja diminuição leva a um aumento da reatividade do F. Entretanto, durante a reação de uma solução com o esmalte pode haver uma alteração no pH do meio, pois com a reação dos íons fosfato e hidroxilas com os prótons da solução, haveria um aumento do pH da solução, podendo influenciar a reatividade do F com o esmalte dental, diminuindo-a. Assim, o objetivo do presente trabalho é avaliar a reatividade do F presente em uma solução tampão ou não em diferentes pHs com o esmalte dental com lesão cariosa artificial. Serão então confeccionados blocos de esmalte dental (4x4x2 mm), obtidos de incisivos bovinos, nos quais serão induzidas lesões cariosas subsuperficiais. Os blocos dentais serão aleatoriamente divididos e submetidos aos seguintes tratamentos (n=12): soluções de NaF 0,05% pH 5,0; 5,5; 6,0 e 6,5 tamponadas ou não com tampão histidina 0,05 M (pKa = 6,05). Esta reação dos blocos dentais com as soluções de tratamento será realizada por 10 minutos a 100 rpm em uma proporção de 2 mL de solução/mm² de esmalte exposto. Será feita análise de fluoreto fracamente ligado (CaF2) e fluoreto fortemente ligado (flúorapatita), assim como determinação do pH das soluções antes e após a reação com os blocos dentais. O estudo será realizado de forma cega e os resultados serão submetidos à análise estatística.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)