Busca avançada
Ano de início
Entree

Muito prazer, sou professor! a constituicao da motivacao docente.

Processo: 04/15852-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Ana Maria Falcão de Aragão
Beneficiário:Angelica Sacconi Leme
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Psicologia educacional   Formação de professores

Resumo

A motivação no âmbito escolar diz respeito tanto à motivação do aluno, quanto do professor, podendo ser intrínseca ou extrínseca; mas é a primeira que condiz com o objetivo deste trabalho e diz respeito diretamente à escolha e a realização de uma certa atividade devido ao interesse por ela própria, apenas por ela ser atraente e prazerosa. O comprometimento que pode haver na realização de uma atividade parte do interesse individual, da vontade de realizá-la sem pensar em recompensas e em outros fatores. A motivação intrínseca pode ser entendida como algo inato e natural dos seres humanos que tem como finalidade fazer com que estes se interessem e exercitem suas capacidades, gerando, assim, uma maior satisfação, o que facilita o seu desempenho e faz com este consiga melhores resultados. Para a teoria histórico-cultural o pensamento propriamente dito é gerado pela motivação, isto é, por nossos desejos e necessidades, nossos interesses e emoções. Por trás de cada pensamento, Vygotsky diz que há uma tendência afetivo volitiva, que traz em si a resposta ao último 'por que' de uma análise do pensamento. Em sua teoria ainda considera que as emoções e os sentimentos possuem extrema importância nas configurações da personalidade e do caráter do sujeito, pois estão presentes no sistema motivacional que, através da ação e da atividade, constituirão características próprias que identificam a sua' individualidade. Na psicologia de Henri Wallon, é central o papel da emoção na constituição do sujeito. O ponto de partida do psiquismo, para ele, se dá no momento em que a afetividade reduz-se praticamente às manifestações fisiológicas da emoção, no início da vida do indivíduo. Ainda é preciso apontar para a importância do contato o meio social, já que elas dependem de reações coletivas e são também componentes permanentes da ação, contribuindo para o desenvolvimento do sujeito. Estas passam a estimular o domínio do conhecimento, a inteligência, o amadurecimento de funções ainda em formação. Enfim, para este autor, a existência das emoções pressupõe o plano social. Assim, no homem adulto, as emoções são identificadas nas suas ações sobre o mundo exterior. Levando em conta as considerações até aqui apresentadas o objetivo deste estudo é identificar, descrever e analisar a constituição da motivação de professores que indicam ter prazer na docência, bem como os elementos do processo ensino-aprendizagem que promovem e mantêm a sua motivação profissional. Este estudo será realizado em uma escola pública municipal que tem um projeto apoiado pela Fapesp (Escola singular: ações plurais - processo nº 03/13809-0), dentro da rubrica Ensino Público. Por meio de entrevistas com os professores de 1ª à 8ª séries do ensino fundamental que sejam felizes em sua carreira docente, buscar-se-á ter acesso aos fatores que contribuem para que ele se sinta motivado. Os dados recolhidos serão submetidos à análise de conteúdo. Deste modo, com este estudo pretende-se contribuir com a efetivação do projeto maior, na direção de uma ação cada vez mais intencional e planejada, a partir da compreensão do que motiva os professores da Escola Municipal de Ensino Fundamental Padre Francisco Silva que são felizes em sua profissão, para que novos elementos sejam apresentados para uma atuação com maior reflexão acerca de suas ações e concepções de ensino. (AU)