Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliacao da intensidade de infeccao da ferrugem (hemileia vastatrix) em folhas de cafe (coffea arabica) no periodo de frutificacao correlacionado com o acido clorogenico.

Processo: 07/03158-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:José Laércio Favarin
Beneficiário:Tiago Tezotto
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Plantas estimulantes   Ácido clorogênico   Coffea arabica   Hemileia vastatrix

Resumo

O ácido clorogênico é amplamente distribuídos em diferentes partes das plantas e geralmente ocorrem nos tecidos em quantidades detectáveis. A enzima polifenoloxidase (PPO) oxida o ácido clorogênico originando quinonas, substâncias altamente tóxicas aos microrganismos e insetos (Mayer et al., 1979). Muito pouco se conhece sobre os processos bioquímicos da resistência do cafeeiro à Hemileia vastatrix. O projeto será realizado com o objetivo de investigar, em laboratório, a possível relação do ácido clorogênico com a intensidade de infecção da ferrugem em folhas de café. O experimento será realizado com uma cultivar resistente (Obatã IAC 1669-20) e uma suscetível, (Catuaí IAC 4045-60), ambas pertencentes à espécie Coffea arabica L. Nas plantas de cada tratamento serão feitas coletas de folhas nas fases de frutificação: florescimento, fruto-“chumbinho”, expansão/granação e maturação para a quantificação dos ácidos clorogênicos, por meio da cromatografia líquida acoplada a espectometria de massa (LC-MSn). Nestas fases serão avaliados a intensidade da infecção da ferrugem em folhas das cultivares Obatã e Catuaí a partir da inoculação com urediniosporos de H. vastatrix e o efeito do ácido clorogênico 5-cafeoilquínico sobre o desenvolvimento da ferrugem. A intensidade de infecção será avaliado em função da porcentagem de área foliar afetada em relação à área foliar sadia, bem como pelo número de pústulas em cada folha.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)