Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de mutações nos genes PI3KCA, JAK2 e FLT3 em mielodisplasias

Processo: 08/02857-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Sara Teresinha Olalla Saad
Beneficiário:João Agostinho Machado Neto
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51681-1 - Investigação funcional e caracterização do envolvimento de novos genes alvo e novas terapêuticas nas síndromes mielodisplásicas e em linhagens leucêmicas, AP.TEM
Assunto(s):Hematologia   Síndromes mielodisplásicas   Mutação

Resumo

As síndromes mielodisplásicas (SMD) são desordens da medula óssea caracterizadas por hematopoese ineficaz e risco de evolução para leucemia mielóide aguda (LMA). A identificação de mutações em genes envolvidos em sinalização celular é importante para entender a fisiopatologia da doença. A via PI3K/AKT é importante no controle de processos celulares como diferenciação, proliferação e apoptose, e mutações no gene PIK3CA são descritas em cânceres. Mutações no gene JAK2, que atua na via JAK/STAT, têm sido associadas às disfunções hematológicas e ao desenvolvimento de cânceres. FLT3 é um receptor expresso em progenitores hematopoéticos. Mutações no FLT3 já foram descritas em pacientes com LMA e SMD, e podem estar envolvidas na transformação leucêmica. Deste modo, os objetivos do presente projeto são investigar mutações nos genes PIK3CA, JAK2 e FLT3 em pacientes com SMD e correlacionar a presença de mutação com os subtipos FAB, WHO e IPSS. Serão estudados 65 pacientes. As amostras já foram coletadas e obtidas a partir de sangue periférico (SP) ou medula óssea (MO) e o DNA foi extraído utilizando kit GFX. Mutações no gene PIK3CA (E542K, E545K, e H1047R) serão investigadas em amostras de MO, através da realização de PCR e posterior seqüenciamento usando iniciadores específicos. A mutação FLT3/ITD será investigada em amostras de MO, através de PCR com iniciadores específicos e análise por eletroforese. Mutações JAK2 V617F serão investigadas em amostras de SP ou MO, por PCR com iniciadores específicos, restrição enzimática específica e análise por eletroforese.