Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular da interação cafeeiro/bicho-mineiro e seleção de marcadores para o melhoramento de Coffea arabica

Processo: 08/03077-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Oliveiro Guerreiro Filho
Beneficiário:Juliana Camargo Martinati
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Melhoramento genético vegetal   Expressão gênica diferencial   Resistência genética vegetal   Coffea arabica   Leucoptera coffeella

Resumo

Sendo o café um dos principais produtos agrícolas cultivados e exportados pelo Brasil, torna-se prioritária a adoção de métodos que visem o aumento na competitividade do setor e da qualidade do produto. Uma ameaça constante aos cafezais, o bicho-mineiro é uma praga que chega a causar grandes prejuízos na produção total dos grãos. A utilização de cultivares resistentes ao bicho-mineiro vem sendo adotada, porém ainda não há disponível um cultivar com resistência plena devido à escassez de informações sobre os genes e mecanismos de defesa ao inseto. Esta pesquisa tem a finalidade de dar continuidade aos programas de melhoramento agregando maiores informações para o programa de seleção de novos cultivares resistentes ao bicho-mineiro, já iniciado no Instituto Agronômico de Campinas (IAC), mediante aporte de técnicas que superem as limitações atuais. Deste modo propõe-se caracterizar a expressão em larga escala de genes envolvidos nos mecanismos de defesa de cafeeiros ao bicho-mineiro através de macroarranjos de cDNA. Através das análises de macroarranjo serão comparados os perfis de expressão gênica de plantas de cafeeiros em diferentes níveis de resistência ao bicho mineiro (suscetíveis, moderadamente suscetíveis e resistentes) infestados ou não com o inseto em diferentes tempos de desenvolvimento do inseto. Com os perfis traçados será possível obtermos genes que potencialmente podem distinguir uma interação compatível de uma incompatível e assim estabelecer os genes responsáveis pelos mecanismos de defesa em cafeeiros contra o bicho-mineiro. Além disso, esses genes candidatos servirão como base para buscas de polimorfismos gênicos que possam ser utilizados como marcadores para seleção-assistida de progênies resistentes ao bicho-mineiro e utilizados em programas de melhoramento.