Busca avançada
Ano de início
Entree

Clonagem, expressão e purificação da proteína glurho (ORF Xf 2066) de Xylella Fastidiosa

Processo: 08/09107-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Marcos Antonio de Oliveira
Beneficiário:Mariana Aschar Ferraz
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/50930-3 - Análise funcional e estrutural de proteínas antioxidantes dependentes de tióis: uma investigação de mecanismos moleculares de catálise e da formação de complexos protéicos contendo dissulfetos mistos, AP.JP
Assunto(s):Xylella fastidiosa   Espécies de oxigênio reativas

Resumo

A Clorose Variegada dos Citros (CVC) está dentre as mais devastadoras doenças dos citros no Estado de São Paulo, sendo responsável por elevadas perdas financeiras anuais. Seu agente etiológico é a bactéria Xylella fastidiosa a qual é restrita ao xilema da planta, sendo que sua infestação provoca a oclusão dos vasos responsáveis por levar água e nutrientes da raiz para a copa da planta. Com o agravamento da doença os frutos ficam com tamanho reduzido, maturação precoce e sua perda de peso que pode chegar a 75%. Apesar de seu efeito arrasador, até o momento nenhuma forma de combate à doença causada pela X. fastidiosa se mostrou eficaz. A produção de oxidantes por plantas é uma das principais respostas de defesa contra a invasão de patógenos. Adicionalmente, células vegetais sintetizam cianeto como uma forma de se defender contra a patógenos ou predação. Por sua vez os patógenos, durante o curso da evolução, desenvolveram mecanismos para conseguir desativar esses compostos, os quais consistem de enzimas antioxidantes e proteínas envolvidas na decomposição de cianeto. A X. fastidiosa apresenta em seu genoma o gene XF2066 que codifica uma proteína, altamente expressa, a qual pode estar envolvida com os dois processos supracitados. Esta proteína, aqui denominada de Glurho, possui em sua extremidade N-terminal um domínio com alta similaridade as glutarredoxinas monotiólicas as quais são de grande importância para a manutenção da homeostase redox da célula. Na porção C-terminal Glurho possui um domínio com similaridade às rodanases bacterianas as quais estão envolvidas na decomposição de cianeto e metabolismo de enxofre (S). O metabolismo de S por parte de X. fastidiosa parece ter grande importância, uma vez que este pode ser utilizado pela planta como um mecanismo de defesa e também aparenta ser essencial na formação do biofilme. Adicionalmente, a análise em banco de dados genéticos aponta que esta proteína é exclusiva do gênero Xanthomonas, sendo que uma significante fração dos organismos que a possuem são patógenos. Este projeto tem por objetivo a clonagem expressão e análise funcional da proteína Glurho de X. fastidiosa. A caracterização funcional desta proteína deve auxiliar no entendimento dos seus mecanismos de ação, os quais podem permitir novas estratégias de combate a CVC.