Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da prolactina no rebote de sono paradoxal induzido pelo estresse

Processo: 10/09087-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2010
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Deborah Suchecki
Beneficiário:Ricardo Borges Machado
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14303-3 - Center for Sleep Studies, AP.CEPID
Assunto(s):Neurofisiologia   Estresse psicológico   Sono   Prolactina   Privação de sono   Neuroendocrinologia

Resumo

O rebote de sono paradoxal (ou sono REM) é um dos principais fenômenos observado após protocolos de privação de sono longos ou seletivos, depois de algumas situações de estresse e também após a execução de tarefas que envolva aspectos de memória e aprendizagem. Alguns ressaltam a importância desta fase na elaboração cognitiva após a exposição a situações de estresse, contribuindo inclusive como uma importante estratégia de resiliência e prevenção de patologias relacionadas ao estresse. Recentemente observamos que a associação de um estressor de alta intensidade (o choque nas patas) aplicado intermitentemente durante a privação de sono paradoxal produz um aumento considerável no rebote de sono paradoxal em comparação com animais somente privados de sono. O fenômeno do aumento do sono paradoxal observado em nosso estudo foi acompanhado por aumentos nas concentrações plasmáticas de prolactina (Prl) que, por sua vez, esteve nitidamente associada com o aporte serotoninérgico no hipotálamo. Além da Prl, vários estudos apontam que o peptídeo liberador da prolactina (PrRP) também está envolvido no aumento do sono paradoxal. Investigar o sucintamente o papel destes neuropeptídeos e da serotonina na modulação do rebote de sono paradoxal induzido por estresse e ou privação de sono é o objetivo principal desta proposta de estudo, que se dividirá basicamente em 3 experimentos. No primeiro, pretendemos descrever as alterações no ciclo vigília-sono de ratos Wistar submetidos à infusão de prolactina (Prl) ou do peptídeo liberador da prolactina (PrRP) no núcleo dorsal da rafe, na área pré-óptica hipotalâmica e na área septal. Tal estudo envolvera o implante de eletrodos e cânulas, com análise detalhada do EEG (análise espectral) e histológica dos sítios de infusão. No segundo estudo, o objetivo será localizar e quantificar neurônios, com marcação dupla para Prl/c-Fos e para o PrRP/c-Fos em regiões discretas do hipotálamo, rafe, ponte, tálamo, e área septal medial (extraídas por microdissecção - punch) envolvidas com a regulação do sono paradoxal, no cérebro de ratos submetidos ao paradigma PSP-estresse.. Em um terceiro experimento, as mesmas regiões analisadas seriam submetidas à avaliação da expressão do RNAm do receptor da prolactina (PRL-R RNAm) e do peptídeo liberador da prolactina (PrRP-R RNAm). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACHADO, RICARDO BORGES; ROCHA, MURILO RAMOS; SUCHECKI, DEBORAH. Brain prolactin is involved in stress-induced REM sleep rebound. Hormones and Behavior, v. 89, p. 38-47, MAR 2017. Citações Web of Science: 4.
MACHADO, RICARDO BORGES; SUCHECKI, DEBORAH. Neuroendocrine and Peptidergic Regulation of Stress-Induced REM Sleep Rebound. FRONTIERS IN ENDOCRINOLOGY, v. 7, DEC 23 2016. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.