Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise dos dados comportamentais de ressonância magnética funcional com linguagem e memória na epilepsia do lobo temporal

Processo: 10/09629-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Paula Ricci Arantes
Beneficiário:Clarice Listik
Instituição-sede: Instituto de Radiologia (INRAD). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/56464-9 - Centro de Imagem em Neurociências da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, AP.CINAPCE.TEM
Assunto(s):Epilepsia do lobo temporal   Linguagem   Memória (psicologia)   Comportamento e mecanismos comportamentais

Resumo

A epilepsia do lobo temporal (ELT) é uma causa frequente de epilepsia refratária ao tratamento medicamentoso, sendo, portanto, responsável por grande parte dos procedimentos cirúrgicos nesta área. Na avaliação pré-operatória, a Ressonância Magnética Funcional (RMf) permite estimar as áreas relacionadas a linguagem e memória através de tarefas realizadas durante o exame. Isto inclui a estimativa da reserva funcional contralateral, e da capacidade funcional do lado lesado. Para validar os resultados das imagens de RMf é fundamental a comprovação da realização das tarefas, através dos registros comportamentais. Este estudo pretende verificar os registros comportamentais de pacientes com epilepsia, no exame pré-operatório, e de indivíduos controles, para comparação do desempenho de linguagem e memória. A casuística será composta por 20 pacientes com esclerose mesial hipocampal direita, 20 pacientes com a patologia à esquerda e 20 controles pareados por sexo, idade e escolaridade. Os participantes serão examinados por RMf em tarefas de geração espontânea de palavras, decisão fonológica e semântica, nomeação por descrição e por figuras, codificação de memória por cenas, palavras e padrões, para posterior análise dos dados comportamentais. Os parâmetros utilizados para avaliação comparativa serão as porcentagens de acertos e os tempos de reação. Nossa hipótese é que a população de pacientes tenha tempos de reação maiores e porcentagens de acerto menores que os controles, no entanto entre os pacientes com lesão, espera-se que o desempenho seja variável de acordo com local da mesma e a tarefa proposta. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.