Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação dos mecanismos de atuação de complexos de cobre com ligantes imínicos frente a ácidos nucléicos, visando sua atividade biológica e seu potencial uso como agente farmacológico

Processo: 08/58879-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Ana Maria da Costa Ferreira
Beneficiário:Vivian Chagas da Silveira
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/60596-8 - Espécies complexas com potencial aplicação em bioinorgânica, catálise, farmacologia e química ambiental: concepção, preparação, caracterização e reatividade, AP.TEM
Assunto(s):Bioatividade   DNA   Complexos de cobre   Bases de Schiff

Resumo

No presente projeto, pretende-se dar continuidade e ampliar estudos anteriores sobre a interação de complexos metálicos, especialmente de cobre(II) contendo ligantes nitrogenados de interesse, com ácidos nucléicos, DNA e RNA. O foco principal é elucidar melhor os prováveis mecanismos de atuação desses complexos no meio biológico, que já apresentaram boa capacidade de catalisar processos oxidativos, gerando espécies reativas de oxigênio, capazes de causar danos a biomoléculas e organelas em células, promovendo o processo de apoptose, com forte implicação em processos neoplásicos. A modulação, já verificada, da atividade biológica do cobre pelos ligantes focalizados nestes estudos permite sua manipulação, através de modificações em diferentes fatores, visando melhorar ou modificar propriedades importantes para essa atividade, como lipofilicidade, potenciais redox, carga, presença de grupos específicos, etc. Pretende-se agora aprofundar esses estudos, identificando os produtos de oxidação do DNA e do RNA, principalmente danos as bases purínicas ou pirimidínicas, já que podem levará elucidação dos mecanismos de estresse oxidativo e de provável ação sinalizante, através dos quais os complexos estudados atuam no meio biológico. Além disso, pretende-se identificar novos alvos e se possível desenvolver agentes quimioterápicos mais específicos, já que são os pontos mais importantes na pesquisa da terapia do câncer. As enzimas topoisomerases serão um desses alvos quimioterapêuticos a serem estudados. Algumas drogas antineoplásicas podem induzir diretamente danos ao DNA, enquanto outras podem atuar indiretamente via outros alvos moleculares. Em ambos os casos, como conseqüência dos danos, promove-se o processo da apoptose. Pretende-se ainda verificar outras atividades biológicas desses complexos, como atividade antifúngica, antibacteriana, antimicrobiana ou antiviral, uma vez que em todas elas há participação de espécies reativas de oxigênio, como sinalizantes ou agentes ativos. (AU)